iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

19/06 - 18:36

Felipão culpa falhas na bola aérea e crê em erro da arbitragem
O técnico brasileiro Luiz Felipe Scolari fez questão de deixar bem claro os motivos da eliminação da seleção portuguesa na Eurocopa, após a derrota para a Alemanha por 3 a 2: o principal fator foi a falha na bola parada. Em duas cobranças de falta de Schweinsteiger, sobrou para Klose e Ballack marcarem os gols que garantiram a classificação.

Gazeta Esportiva

“O que correu mal foram as situações de bola parada, onde tínhamos definições e elas não aconteceram corretamente. Havíamos determinados jogador para marcar Ballack e o restante. Mas, houve mudança nos lances, em que os nossos atletas mudaram dentro de campo os respectivos marcadores e a situação foi aproveitada pela Alemanha”, explicou Felipão, na coletiva após a partida.

Se no segundo gol o atacante Cristiano Ronaldo não soube marcar o artilheiro Klose na cobrança de falta, sobrou para Paulo Ferreira no terceiro e decisivo gol, quando Portugal pressionava muito os rivais. O comandante, que fez sua despedida no comando da equipe européia, contestou a validade do gol, afirmando que Ballack deslocou faltosamente o zagueiro.

“Não sei se mudaria o resultado, poderíamos até ter perdido por 2 a 1. Mas, quando você está pressionando e toma um gol, isso esmorece e você tem que começar tudo de novo, o adversário cresce”, disse Felipão, antes de concluir: “Não posso garantir que mudaria algo. Mas, se é falta, tem que ser dada”.

Ressaltando que um dos erros da seleção foi acreditar na arbitragem, que não marcou nada, Felipão se disse satisfeito com o desempenho geral da equipe. Depois do terceiro gol alemão, a seleção ainda conseguiu diminuir, com Herlder Postiga, mas foi insuficiente. O brasileiro, agora, se prepara para assumir o comando do Chelsea.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo