iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

18/06 - 15:46

Luxa e campeões do mundo buscam talento em reality show
Foi lançado nesta quinta-feira, na Academia do Palmeiras, um projeto cujos coordenadores prometem ser a solução para a escassez de talentos no futebol brasileiro. Ao lado de Dorval, Mengálvio, Coutinho e Pepe, formadores do ataque bicampeão mundial em 1962 e 1963 com o Santos, e Félix, goleiro que conquistou a Copa do Mundo de 1970 com o Brasil, Wanderley Luxemburgo lançou o reality show “Gênio da Bola” em busca de um jogador de até 19 anos que desponte como esperança para o país.

Gazeta Esportiva

O programa será iniciado com um processo seletivo que apontará os 240 melhores garotos. Os aprovados serão divididos em quatro equipes, quatro com atletas entre 10 e 14 anos e outras quatro para quem tiver de 15 a 19 anos de idade. Dentre eles, o destaque será eleito o “Gênio da Bola”, receberá uma ajuda de custo de R$ 2500 e será “encaixado” em algum clube. Os interessados podem se inscrever no site www.vitrinedofutebol.com.br.

As escolhas serão feitas a partir de atividades no Clube de Regatas Tietê. Os ex-jogadores serão os responsáveis pela avaliação e coordenados por Wanderley Luxemburgo. “A essência da minha vida e desses ex-jogadores é o futebol. Vou estar à disposição, coordenando, ajudando o projeto. Não quero absolutamente nada, só ajudar. E não tenho dúvida de que vai ser um sucesso pelo caráter e pelo que essas pessoas já fizeram no futebol”, apostou Luxa.

Animado com a companhia do comandante palmeirense, Félix acredita que o programa pode salvar o futebol verde-amarelo.

“Não vamos tentar ter um lucro exorbitante, vamos tentar melhorar o futebol. Nós temos craques, mas os últimos que foram eleitos os melhores do futebol brasileiros são estrangeiros. Hoje, um garoto de dez anos já tem contrato assinado e outro ‘de gaveta’”, argumentou o ex-arqueiro, sonhando em conseguir mais do que um “craque”.

“A idéia é disputar as divisões de base do Campeonato Paulista. Vamos tentar isso por intermédio do Tietê. Mas se não for, vamos procurar um clube e ‘encaixar’ essa garotada”, revelou.

Em relação aos planos, Luxemburgo avisa que ser técnico do Palmeiras não significa que tanto o “gênio da bola” quanto o time a ser utilizado nas bases seja no Palestra Itália. “Não tem nenhum vínculo. Podemos achar outro clube diferente e pode até ser o Palmeiras. Mas vamos ver o clube em que melhor se encaixa o projeto”, garantiu.

Grafia mantida – No início da década, Luxemburgo pediu à imprensa para que seu nome passasse a ser escrito Vanderlei Luxemburgo, ao contrário do antigo Wanderley Luxemburgo. No site do projeto “Gênio da Bola”, entretanto, o técnico palmeirense manteve a grafia com W e Y, assim como no “Instituto Wanderley Luxemburgo”.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo