iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

17/06 - 18:19

Elenco do Palmeiras ignora atraso no salário e acerta premiação
O treino do Palmeiras nesta terça-feira começou cerca de 20 minutos depois do horário programado. O motivo: uma conversa entre todo o elenco para acertar os valores dos prêmios para o Campeonato Brasileiro.

Gazeta Esportiva

“O acerto foi feito por objetivos: se conquistarmos vaga na Libertadores, temos um prêmio. Se formos campeões, outro. Estamos planejando o título e pensando em ser campeões”, avisou Diego Souza.

O jogador negou, no entanto, que o acerto de uma premiação extra por conquistas tenha o poder de fazer o grupo do Palmeiras “correr mais” atrás dos resultados positivos. “Ter a premiação é bom, claro, mas não é obrigação do clube”, opinou.

“Quando assinamos contrato, estabelecemos um salário e isso sim é obrigação. Temos que correr e dar a vida em campo para honrar os 30 dias de trabalho. É por ele que temos que nos doar ao máximo”, completou o camisa sete, ganhando a companhia de Léo Lima.

“A premiação é uma gratificação, e não uma obrigação. Não podemos pensar apenas no bicho. Temos que honrar o nosso salário e dar o máximo em campo por ele”, sintetizou o camisa 27, que recebe seu salário de acordo com sua produtividade.

Pequeno atraso não preocupa
O salário do mês de maio, aliás, não caiu na conta dos jogadores. Prometido para o dia 10, o dinheiro ainda não foi pago pela diretoria. “Atrasar cinco ou seis dias é normal e não nos preocupamos com isso, pois a direção sempre honrou seus compromissos”, assegurou Léo Lima.

“Este mês está um pouquinho atrasado, mas nada que afete o nosso comportamento, pois temos certeza que a direção irá acertar a situação o mais rápido possível”, completou Diego Souza.

O gerente de Futebol do Palmeiras, Toninho Cecílio, foi tranqüilo ao comentar o assunto: 'Tivemos um pequeno problema no fluxo de caixa, mas a situação está sob controle e será normalizada até segunda ou terça-feira', prometeu Cecílio, ressaltando que esta foi a primeira vez no ano que o clube atrasou o pagamento.

O meio-campista Léo Lima confessou que tem um aliado de peso para que a palavra da direção seja cumprida: Vanderlei Luxemburgo. 'Ele cobra para que o salário seja pago em dia, pois comenta com a direção que exige o máximo de nós dentro de campo'.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo