iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

17/06 - 11:40

Brasil encara Argentina tentando esquecer fiascos contra Venezuela e Paraguai
 A seleção brasileira enfrenta amanhã a Argentina, às 21h50 de Brasília, no Mineirão, pela sexta rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa de 2010, tentando deixar para trás os fiascos contra Venezuela e Paraguai, que colocaram em risco a permanência do técnico Dunga

EFE

A derrota por 2 a 0 para os venezuelanos em um amistoso nos Estados Unidos, no último dia 6, e os três pontos perdidos contra o Paraguai no domingo, em Assunção, pelas Eliminatórias, evidenciaram os problemas de uma seleção que sofre para sobreviver sem Ronaldinho Gaúcho e Kaká, e que peca ao apostar em um sistema que muitas vezes privilegia a defesa. Para o clássico desta quarta contra a Argentina em Belo Horizonte, o técnico Dunga deu sinais de que poderia mudar o esquema de jogo, especialmente no meio-campo, onde tem escalado três volantes e apenas um meia de características mais ofensivas. A primeira opção seria a entrada do jovem Anderson. Apesar de estar jogando como volante no Manchester United, ele tem características mais ofensivas e mais habilidade que Josué, Mineiro e Gilberto Silva, titulares na derrota por 2 a 0 contra o Paraguai.

No entanto, Dunga disse também em sua primeira entrevista na capital mineira que "mudar a postura da equipe já é melhor que mudar o próprio time", e defendeu a escalação de Josué e Mineiro, muito criticados pela torcida brasileira.

O treinador também pode promover alguma mudança no setor ofensivo, já que na partida contra os paraguaios os atacantes Robinho e Luis Fabiano ficaram isolados e pouco produziram em campo.

As opções para o ataque seriam a entrada de Adriano e Alexandre Pato, uma dupla que foi testada no vexame contra a Venezuela, em Boston, mas que pouco produziu.

A favor da seleção brasileira está o retrospecto recente contra a Argentina: os comandados por Dunga venceram por 3 a 0 os dois últimos confrontos entre as duas equipes, na final da Copa América, no ano passado, na Venezuela, e em um amistoso em Londres, em 2006.

Além disso, o Brasil ganhou as três partidas contra a seleção argentina disputadas em Belo Horizonte: 3 a 2, em 1968; 2 a 1, em 1975, e 3 a 1, em 2004.

Do lado da Argentina, uma derrota fora de casa no clássico não colocaria, a princípio, o cargo do técnico Alfio Basile em risco, mas os fracassos recentes nos confrontos contra a seleção brasileira preocupam a imprensa argentina e geram protestos da torcida.

Para o clássico do Mineirão, Basile não poderá contar com o zagueiro Demichelis, suspenso ao receber seu segundo cartão amarelo no empate de domingo contra o Equador, em Buenos Aires. Jonathan Bottinelli, do San Lorenzo, foi convocado em seu lugar, mas o escolhido para começar a partida deve ser Fabricio Coloccini.

Além disso, a Argentina dificilmente contará com o volante Javier Mascherano, que sofreu uma pancada no joelho, e com o meia Juan Sebastian Verón, que tem uma contratura e está praticamente vetado para o clássico.

A primeira opção para o lugar de Mascherano seria Battaglia, enquanto Fernando Gago provavelmente substituirá Verón.

A Argentina ocupa atualmente a vice-liderança das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2010, com dez pontos em cinco partidas.

Já o Brasil está apenas na quarta posição, com oito pontos conquistados até a quinta rodada, um desempenho preocupante e que pode, nesta quarta-feira, pôr fim ao curto trajeto de Dunga no comando da seleção mais vitoriosa do futebol mundial.

Prováveis escalações: Brasil: Júlio César; Maicon, Lúcio, Juan e Gilberto; Gilberto Silva, Mineiro, Josué (Anderson) e Diego; Robinho e Luis Fabiano (Adriano). Técnico: Dunga.

Argentina: Abbondanzieri; Burdisso, Coloccini, Heinze e Zanetti; Mascherano (Battaglia), Verón (Fernando Gago), Maxi Rodriguez e Riquelme; Messi e Agüero (Julio Cruz). Técnico: Alfio Basile.

Árbitro: Óscar Ruiz (COL), auxiliado por seus compatriotas Wilson Berrío e Rafael Rivas.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo