iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

16/06 - 14:32

Técnico descarta volta de “velho Dunga” na seleção
Quando jogador, Dunga ficou marcado mais por sua personalidade forte, de liderança, do que por sua qualidade técnica. Agora como técnico da seleção brasileira, porém, o ex-volante dificilmente é flagrado mostrando irritação com os atletas.

Gazeta Esportiva

Para ele, o velho estilo não precisa ser retomado agora, mesmo com a seleção vindo de dois vexames consecutivos.

“Uma coisa é jogador e outra coisa é treinador, que em nenhum momento pode perder o equilíbrio. Nós nos cobramos internamente, não preciso mostrar isto para vocês (jornalistas) fazendo uma roda no meio-campo e gritando com os jogadores“, justificou o treinador, em coletiva concedida no CT do Atlético-MG, em Belo Horizonte, onde o Brasil pega a Argentina na noite desta quarta-feira.

“Internamente a gente sempre se cobra, especialmente após as vitórias, quando a cobrança é até mais importante que a derrota. Temos que ter consciência do momento desta cobrança. Agora é o momento de passar equilíbrio e confiança aos jogadores”, completou.

O treinador, no entanto, mostra que continua com a mentalidade vencedora de seus tempos de jogador. Prova disso é a dificuldade que teve para dormir na última noite após a derrota por 2 a 0 para o Paraguai, em Assunção. “Se a noite já e é longa quando se ganha, imagina quando se perde”, brincou. 'A gente sempre quer o melhor. Eu, como torcedor, me cobro. Mas a gente sabe que no futebol nem sempre é possível. Ninguém admite perder, mesmo sabendo que as coisas não deram certo'.

Diante da insistência dos jornalistas em compararem o Dunga técnico com o Dunga jogador, o comandante ressaltou que a seleção mostrou atitude diferente no segundo tempo contra o Paraguai, mostrando mais disposição, embora não tenha conseguido reverter o resultado.

“No segundo tempo o time mostrou mais vibração, foi para cima. O Dunga perdeu em 90, ganhou em 94, foi a final em 98. Ganhar e perder é algo constante na vida e principalmente no futebol”, filosofou o técnico, lembrando de seu histórico de Copas do Mundo com a seleção brasileira.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo