iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/06 - 18:04

Sem seus “vilões”, Corinthians bate Brasiliense e continua 100%
Ainda sofrendo pela perda do título da Copa do Brasil frente ao Sport, o Corinthians voltou a campo neste sábado, no Pacaembu, para encarar a dura realidade diante do Brasiliense e seguir sua trajetória na Série B rumo à elite do futebol nacional. Escalado sem os “vilões” Felipe e Wellington Saci, eleitos pela torcida como culpados pela perda do título, o Alvinegro transformou as cobranças em apoio nas arquibancadas e, com uma vitória por 4 a 1, chegou a 18 pontos, mantendo a liderança isolada e os 100% de aproveitamento na Segundona.

Gazeta Esportiva

O principal destaque Alvinegro na partida foi, ironicamente, um jogador que não pôde participar da Copa do Brasil por problemas burocráticos: Douglas. O ex-meia do São Caetano foi o cérebro do time, criando as principais jogadas ofensivas do Timão e levando os defensores do Brasiliense à loucura.

Alessandro, escalado por Mano Menezes na lateral direita no lugar de Carlos Alberto, também fez a diferença pelo seu setor, especialmente no primeiro tempo. Foi ele, aos 17 minutos, quem cobrou escanteio com perfeição, na cabeça do capitão William, que só teve o trabalho de deslocar Guto para abrir o placar: 1 a 0 Timão.

A vantagem no placar fez ecoar pela primeira vez no Pacaembu o hit “Não pára, não pára, não pára”, que tanto ajudou o Timão na caminhada do vice-campeonato da Copa do Brasil. E o Alvinegro não parou. William, Eduardo Ramos, Dentinho e Elias tentaram ampliar a vantagem ainda no primeiro tempo, mas deixaram o grito de gol preso na garganta dos torcedores, graças ao goleiro Guto, que fez ao menos duas belas intervenções.

No campo ofensivo, o time do Distrito Federal pouco fez e só assustou o goleiro Júlio César em um chute forte de Jóbson, que ganhou duas divididas com a defesa Alvinegra antes de desferir um chute forte, cruzado, pela linha de fundo.

Queda, vaias...e resposta: O panorama do jogo ameaçou mudar na etapa final. O Brasiliense voltou com duas modificações e conseguiu uma leve pressão sobre o Corinthians, com quatro escanteios nos primeiros dez minutos, um deles cobrado diretamente para o gol, mas bem neutralizado por Júlio César.

Desatento, o Corinthians criou uma boa chance com Dentinho, que completou cruzamento de Herrera e acertou a rede, pelo lado de fora, mas viu seu rendimento cair vertiginosamente, provocando vaias da torcida.

Mano Menezes percebeu e mexeu no time, sacando os cansados Alessandro e Dentinho para as entradas de Carlos Alberto e de Lulinha. Foi a senha para a equipe acordar e definir o jogo. Aos 24 minutos, Herrera aproveitou jogada da direita e deslocou Guto: 2 a 0.

Logo na seqüência, em contra-ataque puxado por Lulinha, Herrera foi derrubado: pênalti, que Chicão cobrou com categoria ampliar: 3 a 0. Nos últimos minutos, André Santos puxou contra-ataque para fazer 4 a 0 e Adrianinho, na saida de bola, fez o de honra: 4 a 1 e manutenção de 100% dos pontos disputados na Série B.

Corinthians e Brasiliense voltam a campo no próximo sábado. Enquanto o Timão vai a Campinas encarar a Ponte Preta, às 16 horas, no Moisés Lucarelli, o Brasiliense terá pela frente o clássico regional diante do Gama, às 20h30, no Mané Garrincha.

 

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 4 X 1 BRASILIENSE


Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 14 de junho de 2008, sábado
Horário: 16h10 (de Brasília)
Árbitro: Antônio Hora Filho (SE)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios e Almirdrovandro da Silva Lima (ambos de SE)
Renda: R$ 346.204,00
Público: 17.689 pagantes
Cartões amarelos: Lulinha (Corinthians), Bidu, Jóbson, Alex Alves (Brasiliense)

GOLS:
CORINTHANS: William, aos 17 minutos do primeiro tempo, Herrera, aos 21, Chicão (pênalti), aos 26, e André Santos, aos 45 minutos do segundo tempo

BRASILIENSE: Adrianinho, aos 47 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Júlio César; Alessandro (Carlos Alberto), Chicão, William e André Santos; Fabinho, Eduardo Ramos, Elias e Douglas; Herrera (Lima) e Dentinho (Lulinha)
Técnico: Mano Menezes

BRASILIENSE: Guto; Valdir, Fábio Braz, Aílson e Cabrini; Bidu (Moré), Jardel (Rodrigo Félix), Coquinho e Adrianinho; Jóbson (Juninho) e Alex Alves
Técnico: Alfinete


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo