iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/06 - 20:34

Herrera e Mano Menezes agradecem apoio da Fiel Torcida
Passados apenas três dias da perda do título da Copa do Brasil, o Corinthians voltou à batalha por uma vaga na elite do futebol nacional neste sábado, diante do Brasiliense, no Pacaembu. E se surpreendeu com a presença maciça da Fiel e com o apoio vindo das arquibancadas durante os 90 minutos da partida, que acabou com goleada Alvinegra por 4 a 1.

Gazeta Esportiva

Questionado sobre o incentivo dos quase 20 mil “fiéis” que foram ao estádio neste sábado (17.689 pagantes), o técnico Mano Menezes garantiu não ter sido pego de surpresa. “Não me surpreendi, pois se trata da torcida do Corinthians. Ela teve um comportamento irrepreensível nos jogos desde o início da temporada, e isso tem a ver com o nosso comportamento dentro de campo”, filosofou.

“Se o torcedor não percebesse o respeito que os jogadores têm para com ele, não sairia de casa. Eu não tenho a menor dúvida disso e esse é o principal mérito desse grupo de jogadores”, completou Mano, celebrando a volta da sintonia entre time e torcida, abalada com a perda do título da Copa do Brasil.

O argentino Herrera, artilheiro do Timão na temporada, com 13 gols, e autor do segundo tento corintiano na goleada deste sábado, concordou com Mano Menezes e também se rendeu à paixão da Fiel pelo Alvinegro do Parque São Jorge.

“O torcedor sempre acompanhou a nossa equipe e é por isso que faremos o melhor toda vez que entrarmos em campo. Eu tinha muita vontade de ganhar a Copa do Brasil e fiquei chateado com a derrota, mas agora o objetivo é vencer a Série B para colocar o Corinthians de novo na Primeira Divisão”, avisou.

Presença constante nos vestiários do Corinthians após os jogos, o diretor de Futebol do clube, Mário Gobbi, engrossou o coro e minimizou as cobranças ocorridas ainda no Aeroporto de Recife, após a derrota para o Sport, e a pichação no muro do Parque São Jorge contra o goleiro Felipe.

“A pichação não reflete nada, pois uma pessoa vai lá sozinha e picha. A torcida do Corinthians tem 30 milhões de pessoas e não existe qualquer manifestação contra o Felipe ou o grupo. Em Recife, dois ou três mais exaltados cobraram o Lulinha. Nada mais do que isso”, concluiu.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo