iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/06 - 21:29

Dunga aposta em esquema campeão para apagar vexame contra líder
Depois de proporcionar um vexame histórico ao comandar a seleção brasileira na derrota por 2 a 0 para a Venezuela, em amistoso disputado na cidade de Boston, Estados Unidos, o técnico Dunga resolveu adotar a cautela para apagar a má imagem deixada na última apresentação. Por isso, será precavido na partida deste domingo, às 16 horas (de Brasília), diante do Paraguai, em Assunção, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010.

Gazeta Esportiva

Para encarar a seleção líder das Eliminatórias e tentar trocar de posição com os paraguaios, que têm 10 pontos contra 8 do Brasil, o treinador colocará em campo uma formação tática semelhante à utilizada na conquista da Copa América disputada na Venezuela, em 2007.

Na ocasião, Dunga iniciou o torneio com um time ofensivo, mas mudou o pensamento após a derrota por 2 a 0 para o México, na estréia. Com um quadrado formado essencialmente por jogadores de marcação (Mineiro, Josué, Júlio Baptista e Elano, o mais criativo), a seleção se recuperou, fez bem o seu papel e arrematou a taça, com direito à vitória por 3 a 0 em cima da Argentina na decisão.

Às vésperas do primeiro compromisso oficial da equipe no ano, Dunga preferiu não arriscar. Insatisfeito com a produção do meio-campo com a presença de Anderson, do Manchester United, o treinador sacou o ex-gremista e reforçou o setor com a presença de Gilberto Silva ao lado de Josué, Mineiro e Diego, o único com características de armação. E gostou do resultado, apesar de não confirmar o time.

“O Gilberto Silva fica centralizado, mais fixo, e o Anderson é mais jovem, com característica mais ofensiva, de movimentação. São duas opções boas”, despistou Dunga, que deve mesmo optar pelo jogador do Arsenal para iniciar o confronto contra os paraguaios. “Testamos diversas opções, fizemos os amistosos, e todos terão de estar preparados e concentrados para jogar”, completou, mantendo o mistério.

Se depender da opinião dos atletas, no entanto, não há dúvidas e Gilberto Silva será mesmo o titular do setor. “O Paraguai conta com três atacantes rápidos e um deles sempre volta e fica entre os nossos volantes e zagueiros. O Gilberto Silva teria esta missão de marcá-lo, enquanto eu e o Mineiro ajudaríamos mais o Diego no ataque, como fazíamos no São Paulo”, explicou Josué, mostrando conhecer bem o esquema de jogo armado pelos adversários.

Para o atacante Robinho, a entrada de Gilberto Silva “acertou a marcação”. Já na visão do lateral-esquerdo Gilberto, a presença do xará no meio-campo também foi benéfica para todo o time. “A entrada do Gilberto melhorou nossa contenção e facilitou as coisas para o Robinho, o Diego e também para o Luís (Fabiano)”.

Independentemente da formação que estiver em campo, o técnico Dunga irá exigir atenção total para com a bola parada dos paraguaios. “Sem dúvida, a bola parada deles é muito perigosa. Treinamos bastante, mas no jogo é diferente e tudo pode acontecer. Teremos que estar atentos”, pediu o treinador.

Formação ofensiva: A julgar pela escalação esboçada pelo técnico Gerardo Martino, o time de Dunga terá mesmo que ter atenção redobrada contra os paraguaios. Martino pretende mandar sua seleção a campo com três atacantes de origem, Valdez, Cabañas e Roque Santa Cruz, com a intenção de pressionar o Brasil desde o apito inicial.

“Estamos conscientes da responsabilidade que vamos ter jogando com três atacantes. Com certeza a característica de cada um vai se impor e cada um vai se movimentar da maneira que for melhor para a equipe”, avisou Roque Santa Cruz, principal estrela de sua seleção.

Para o experiente Caniza, o Paraguai precisa respeitar o Brasil, mas sem temer a força do futebol pentacampeão. “Respeitamos muito o Brasil, mas não temos medo. Isso nunca nos passou pela cabeça. Queremos jogar e estamos em condições de fazer uma boa partida e ganhar”, apostou.

FICHA TÉCNICA:
PARAGUAI X BRASIL

Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai)
Data: 15 de junho de 2008 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai)
Assistentes: Pablo Fandiño e Maurício Espinosa, ambos uruguaios

PARAGUAI: Villar; Bonet, Cáceres, Da Silva e Caniza; Barreto, Santana e Enrique Vera; Valdez, Cabañas e Roque Santa Cruz
Técnico: Gerardo Martino

BRASIL: Júlio César; Maicon, Lúcio, Juan e Gilberto; Gilberto Silva (Anderson), Mineiro, Josué e Diego; Robinho e Luis Fabiano
Técnico: Dunga

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo