iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

13/06 - 14:22

Rebaixamento ainda não preocupa o Fluminense
Com o empate por 1 a 1 com o Santos o Fluminense se manteve na lanterna do Campeonato Brasileiro, com apenas dois pontos conquistados, figurando na zona de rebaixamento.

Gazeta Esportiva

Mas a queda para a Série B ainda não é uma preocupação para o técnico Renato Gaúcho e para os jogadores.

Nas Laranjeiras o discurso continua sendo o de que a cabeça do grupo está voltada para a decisão da Copa Libertadores contra a Liga Deportiva Universitaria (LDU).

“O Fluminense tem time para brigar pelo título brasileiro e esse é o pensamento. Claro que as coisas vão ficar muito complicadas se quando a Libertadores tiver terminado os nossos adversários tiverem colocado vinte pontos na nossa frente”, disse.

“Mas não estamos preocupados com rebaixamento, apesar de reconhecermos as dificuldades do Brasileirão. Porém nesta competição o Fluminense ainda não mostrou as suas armas, pois o pensamento está em Quito. Fica difícil fazer o jogador se concentrar no Brasileiro quando estamos na final mais importante da história do clube e da carreira de boa parte deles”, afirmou Renato Gaúcho.

Os jogadores do Fluminense também concordam com o treinador e ainda acreditam ser cedo para que o sinal de alerta seja ligado no Campeonato Brasileiro. Pelo menos no que diz respeito ao rebaixamento. Um dos líderes do elenco, o zagueiro Luiz Alberto lembrou que ainda há muito para a reação.

“Ninguém gosta de deixar de ganhar uma partida como aconteceu com o Santos, quando sofremos um gol nos acréscimos do segundo tempo. Mas o Fluminense tem uma base muito sólida e por isso sabemos que a reação vai acontecer e espero que seja já a partir da próxima rodada”, disse Luiz Alberto.

O goleiro Fernando Henrique é outro que reconhece que o tempo é longo para se buscar a recuperação no Campeonato Brasileiro. Mas nega que a cabeça dos jogadores estejam na decisão da Copa Libertadores.

“Acho que é normal pensar na final de uma competição tão importante para o Fluminense e para os jogadores. Eu estou assim, mas todas às vezes que fui escalado para jogar pelo Campeonato Brasileiro, entrei em campo querendo ganhar. Mas nem sempre as coisas acontecem conforme a gente esperava”, afirmou Fernando Henrique, que foi muito usado no Brasileiro, mesmo quando o time escalado era reserva.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo