iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

13/06 - 00:41

Marcos se arrepende da cobrança, assume frango e ganha perdão
Vida de goleiro é assim. Quando o placar do Palestra Itália apontava 1 a 0 para o Cruzeiro e Ramires apareceu livre na área palmeirense para marcar o segundo gol, Marcos fez milagre e evitou o pior.

Gazeta Esportiva

No segundo tempo, no entanto, quando o Verdão já vencia por 3 a 1, o pentacampeão falhou feio e levou um frango que poderia ter prejudicado a equipe, caso o zagueiro Henrique não tivesse marcado o quarto gol palmeirense logo na seqüência.

Com personalidade forte, o camisa 12, que foi abraçado por Henrique e ovacionado pela torcida mesmo tendo falhado, não “amarelou” quando cercado pelos microfones. E disparou: “Todo goleiro falha e eu não vou arrumar desculpas. Foi frango mesmo. Eu falhei”, sintetizou, dando uma lição de humildade para os mais jovens, que ainda estão começando a carreira e também passam por situações semelhantes.

Marcos aproveitou ainda para avisar que se arrependeu de ter cobrado seus companheiros de maneira tão ostensiva após a derrota por 2 a 0 para os reservas do Sport, domingo passado, em Recife. “Não devia ter falado aquilo e não vou mais falar sobre isso. Você tem que estar preparado para responder perguntas boas e ruins, mas, naquele dia, contra os reservas do Sport, não me preparei para as perguntas ruins. Deu nisso”, brincou.

Perdoado: Ídolo máximo do atual elenco palmeirense, Marcos não foi perdoado apenas pela torcida, mas também pelos companheiros e pelo técnico Wanderley Luxemburgo. Pelo frango no jogo de quinta-feira e pelas declarações polêmicas dadas em Recife.

“Temos que trabalhar em cima da realidade do futebol e não de fantasmas. O próprio Marcos deve ter aprendido bastante. O mundo mudou. São tantos envolvimentos no futebol. Até 31 de agosto, teremos vários jogadores sendo sondados para sair do Brasil. É uma realidade e não pode ser uma desculpa para quando jogarmos mal”, avisou o treinador.

“Tenho hoje no Palmeiras, três, quatro ou cinco no máximo que podem beijar o escudo, como o Marcos, o Wendel e o Diego (Cavalieri). Quem chega há um mês não pode beijar escudo, mas tem que ter responsabilidade e ser sério no contrato. Esse é o momento que estamos vivendo”, completou.

Sobre a falha do goleiro, foi direto: “O grande goleiro falha no momento certo. O Marcos falhou no momento certo e não teve qualquer interferência no jogo”, sintetizou Luxa, acompanhado por Diego Souza.

“Isso acontece com qualquer jogador. Não vai ser a primeira e nem a última vez que isso irá acontecer. Ele irá nos ajudar cada vez mais com sua experiência. Ele errou quando podia errar. Tinha crédito, pois estávamos vencendo por 3 a 1.”

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo