iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

12/06 - 01:12

Mano diz que arbitragem impediu Corinthians de ser campeão
“Explicar uma derrota é algo horrível”. Assim Mano Menezes começou sua entrevista à imprensa após o Corinthians ter perdido por 2 a 0 para o Sport, na Ilha do Retiro, deixando escapar o título da Copa do Brasil, que poderia lhe garantir uma vaga na Copa Libertadores da América do ano que vem.

Gazeta Esportiva

Vendo-se sem a taça que poderia ser a redenção da equipe de Parque São Jorge no mesmo ano em que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro, Mano se mostrou ressentido com a arbitragem de Alicio Pena Júnior, que teria “impedido” o Corinthians de ser campeão.

Para o treinador, o juiz do jogo teve dois pesos e duas medidas para julgar as duas equipes. “Fomos quase proibidos de ganhar o jogo por uma diferença de critérios tão gritante. O Herrera tomou o cartão cedo demais, o que complicou o time, porque ele é um jogador que aperta na marcação do sistema defensivo”, reclamou.

Mano ainda supôs que o resultado da partida teria se dado por critérios que não os exclusivamente técnicos. “Árbitro erra e acerta a favor de qualquer time, mas você não consegue nem encher uma mão com erros que tenham favorecido o Corinthians neste ano. Mas isso é um pouco do momento que o clube viveu, por estar freqüentando muito mais outras páginas que não as esportivas”, disse Mano, desconfiando dos critérios da arbitragem e fazendo referência aos escândalos que o clube se viu envolvido no ano passado, com a ligação espúria do presidente Alberto Dualib com a patrocinadora MSI. Requisitado para que esmiuçasse sua suposição, Mano se distanciou, afirmando que as vezes o mais sábio é ficar calado.

Ao fazer referência ao desempenho de seus atletas nos 180 minutos da final, Mano não considerou justo o título do clube recifense. “Não foi justo o resultado, na primeira parte do jogo, fomos melhores. E no Morumbi, merecíamos ter feito uma vantagem maior, nos faltou um pouco de cuidado para administrar o 3 a 0 lá, o que é minha culpa também. Mas pelo o que eu vi no campo hoje, com essa arbitragem, eu tenho certeza que nós tivéssemos segurado os três gols de diferença lá, eles ganhariam de 3 a 0 aqui também”, comentou.

Por fim, o treinador comentou a expulsão relâmpago de Wellington Saci, que pouco após entrar em campo foi expulso por ter chutado o atacante Carlinhos Bala, fora de campo. “O lance eu não vi, porque eu não conseguia enxergar da lateral. Não sei se foi justo ou injusto, isso eu falo depois. Mas a questão é que não podemos centralizar toda a derrota em cima do Wellington Saci. Isso já aconteceu antes e não é nada bom”, finalizou.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo