iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

12/06 - 20:15

Dia dos Namorados não inibe protestos no Palestra
O amor está no ar...

Gazeta Esportiva

...mas não contagiou os torcedores do Palmeiras. Apesar de alguns casais terem se arriscado a trocar o aconchego das cobertas pelo friozinho da noite paulistana nesta quinta-feira, Dia dos Namorados, apenas para acompanhar o duelo do Palmeiras contra o Cruzeiro, o clima de romance está bem longe do Palestra Itália.

Além da pouca presença de público dentro do estádio restando pouco mais de meia hora para o início do duelo contra um dos líderes do Brasileirão, a procura por ingressos na porta da casa palmeirense também é pequena.

O motivo, aparentemente, é o mesmo que afastou os torcedores da última partida da equipe em casa, dia 1º, diante do Atlético-PR: o preço do ingresso, ainda mais caro do que o praticado no último Nacional.

Com diversas faixas penduradas em frente ao portão principal do Palestra, as torcidas uniformizadas mantêm seu protesto e continuam exigindo que o preço dos bilhetes, especialmente os de arquibancada, seja reduzido.

No primeiro compromisso do Palmeiras dentro do Palestra no Campeonato Brasileiro, dia 18 de maio, diante do Internacional, apenas 10.081 torcedores se dispuseram a pagar R$ 40 para sentar nas arquibancadas. Contra o Atlético-PR, apesar da redução para R$ 30, a presença do público novamente foi decepcionante e apenas 6.264 torcedores entraram no Palestra.

A expectativa é que o público desta quinta-feira também não ultrapasse a casa dos dez mil pagantes, pouco para um time que há dois meses sagrou-se campeão paulista. O diretor financeiro do Palmeiras, Salvador Hugo Palaia, foi procurado insistentemente pela reportagem da GE.Net para falar sobre os novos protestos, mas não atendeu ao celular.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo