iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

12/06 - 16:21

Corinthians tem embarque tenso em Recife

Torcida xingou e pediu a saída do goleiro Felipe e do atacante Lulinha. Mano Menezes e Herrera foram poupados

Gazeta Esportiva

RECIFE - A situação de tranqüilidade no Corinthians definitivamente acabou com a perda do título da Copa do Brasil para o Sport. Nesta quinta-feira, o embarque da equipe paulista em Recife foi marcado pela tensão, com torcedores corintianos protestando e cobrando raça do elenco.

A delegação alvinegra chegou ao Aeroporto Guararapes por volta das 15h30 (de Brasília) e cerca de 30 torcedores protestaram contra os jogadores, chamando-os de pipoqueiros. Alguns dos manifestantes vestiam trajes da Gaviões da Fiel.

Entoando cantos como “não é mole não, tem que ser homem para jogar no meu Timão”, além de gritos como “cadê a raça, a taça não tava ganha”, os torcedores cobraram os atletas, principalmente o goleiro Felipe, chamado de mercenário, e Lulinha, de quem foi exigida a saída do clube.

Com um ambiente tenso, a polícia fez um cordão de isolamento para permitir o embarque do elenco corintiano, que passou cabisbaixo e em silêncio.

Não bastassem os protestos, outro incidente marcou o embarque corintiano. Um torcedor com a camisa do Sport passou entre a torcida do Corinthians cantando os versos “não chora, não chora, não chora” e foi necessário que a polícia agisse rápido para evitar uma agressão ao torcedor rubro-negro.

Na área de embarque, em setor de acesso restrito a quem vai viajar, o clima acalmou. Enquanto os jogadores aguardavam para entrar na aeronave, alguns torcedores se aproximaram para pedir fotos e autógrafos. Até mesmo os jogadores criticados do lado de fora, como Felipe, foram assediados por fãs.

Pouco antes do embarque, o vice-presidente de futebol do clube, Mário Gobbi Filho, não concordou com os protestos dos torcedores “Claro que nos surpreendeu. Nosso time está de parabéns, ainda estamos na montagem do elenco”, comentou.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo