iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

11/06 - 23:57

Na pressão da Ilha, Sport vence Corinthians e levanta troféu

Fator casa volta a fazer a diferença em favor da equipe rubro-negra, que mais uma vez consegue o placar necessário na Copa do Brasil e, com a conquista, se classifica para a Copa Libertadores da América de 2009

Gazeta Esportiva

RECIFE - O Sport conquistou o título da Copa do Brasil na noite desta quarta-feira ao vencer o Corinthians por 2 a 0. A trajetória vitoriosa do clube pernambucano no torneio está diretamente relacionada ao caldeirão em que se transforma a Ilha do Retiro em cada jogo do Leão. Mais uma vez, a torcida rubro-negra foi fundamental para empurrar a equipe de Nelsinho Baptista.

Depois da derrota por 3 a 1 no Morumbi, na semana passada, o torcedor da equipe pernambucana lotou a Ilha do Retiro nesta quarta para incentivar o Sport, que assegurou justamente o resultado necessário para levantar o troféu. Aliás, o título da Copa do Brasil é inédito para o Nordeste, que voltará a ter um representante na Copa Libertadores.

Os gols da partida decisiva foram anotados no primeiro tempo. Carlinhos Bala abriu a contagem, e Luciano Henrique aproveitou falha incrível de Felipe para decretar o triunfo por 2 a 0. Assim, o Sport conquista, enfim, um título nacional sem discussões, já que o troféu do Brasileiro de 1987 ainda é contestado pelo Flamengo. A campanha na Copa do Brasil de 2008 contou com seis vitórias na Ilha do Retiro.

No caminho até a taça, o Leão superou também clubes como Palmeiras, Internacional e Vasco, que sucumbiram à pressão no estádio. Já o Corinthians, que buscava o tricampeonato do torneio, volta agora suas atenções para a Série B, que sempre foi a prioridade do clube na temporada.

Gazeta Press
tor
Torcedores do Sport parecem antever o resultado da final
 

O jogo
Com a necessidade da vitória e empurrado pela torcida, o Sport começou o jogo concentrando as jogadas no sistema ofensivo. A equipe de Nelsinho Baptista usava o toque de bola para tentar encontrar um espaço na defesa visitante, mas demonstrou dificuldade para ameaçar a meta de Felipe. O Corinthians, por sua vez, apostava suas esperanças de ataque nos contragolpes. E foi assim que Herrera disputou bola com Magrão, que levou a melhor no lance.

Do outro lado, Leandro Machado trombou com a defesa corintiana na área, e Felipe segurou. Na resposta alvinegra, Alessandro cruzou da direita, mas Herrera não alcançou. O Sport, então, voltou a concentrar o jogo em seu ataque. Em uma das investidas, Dutra fez ótimo drible sobre Alessandro, mas errou o alvo no momento da finalização.

O nervosismo mostrado pelas duas equipes em campo deixou o jogo sem emoção, com raras oportunidades de gol. Assim, aos 25 minutos, o técnico Nelsinho Baptista realizou a primeira alteração no Leão. Enílton entrou na vaga do jovem Kássio. O time local continuou insistindo, sem encontrar espaços na defesa corintiana. Mas a persistência levou o Sport às redes.

Aos 34 minutos, Carlinhos Bala recebeu na área e chutou cruzado para abrir o placar em Recife. O gol acordou a equipe local, que passou a atacar com mais contundência e não demorou a ampliar a vantagem. Três minutos depois de o Sport inaugurar a contagem, Luciano Henrique aproveitou bola rebatida para chutar da entrada da área. No caminho, Enílton tentou alcançar a bola de cabeça e acabou atrapalhando Felipe, que viu a redonda passar por entre suas pernas. Os jogadores do Timão ainda reclamaram de irregularidade no lance, mas o árbitro considerou a jogada normal.

Com o placar adverso, o Corinthians se sentiu na obrigação de buscar o ataque. Depois de bola cruzada na área, Fabinho tocou para William, que chutou prensado perto da trave de Magrão. Sem alternativas, Mano Menezes fez duas mudanças no intervalo para mandar o Timão ao ataque. Diogo Rincón e Carlos Alberto deixaram o campo para as entradas de Acosta e Lulinha.

Apesar das alterações, o nervosismo atrapalhou o Corinthians no início da etapa complementar. E o Leão tentou aproveitar os espaços que começaram a aparecer na defesa rival. No primeiro lance de perigo da etapa, depois de troca de passes, Diogo arriscou batida perigosa, e Felipe espalmou.

Do outro lado, Herrera aproveitou bola alçada na área para cabecear, mas a bola saiu sem força. Pouco depois, em nova jogada pelo alto, Acosta mandou de cabeça, mas Magrão interceptou. Já o Sport cansou de desperdiçar contragolpes e se mostrou até acomodado em algumas circunstâncias.

Aos 22, Herrera dominou na meia-lua, girou e chutou rasteiro, facilitando o trabalho de Magrão. Na perigosa resposta do Leão, Carlinhos Bala fez excelente jogada individual, chegou à linha de fundo e cruzou para Luciano Henrique, que não alcançou. Para tentar dar mais movimentação ao time paulista, Mano tirou Dentinho para a entrada de Wellington Saci.

No entanto, Saci não ficou nem cinco minutos em campo. Em jogada na lateral de campo, o jogador se desentendeu com o adversário e foi expulso de campo. Mas, mesmo em desvantagem numérica, o Timão ainda criou ótima chance na seqüência. Lulinha recebeu livre, na frente da meta leonina, e chutou rasteiro, para Magrão fazer excelente defesa.

Nelsinho Baptista, então, sacou Luciano Henrique para promover a entrada de Everton. Até o apito final, o Corinthians tentou pressionar o Sport, que respondia em contragolpes. Acosta ainda teve grande chance, mas Magrão saiu nos pés do uruguaio e evitou ser driblado. Por fim, nenhum dos times mexeu no placar na etapa final e o troféu da Copa do Brasil fica na Ilha do Retiro. No último lance da partida, William ainda foi expulso.

FICHA TÉCNICA
SPORT 2 X 0 CORINTHIANS


Local: Ilha do Retiro, em Recife (PE)
Data: 11 de junho de 2008, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Alicio Pena Júnior (Fifa-MG)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Milton Otaviano dos Santos (Fifa-RN)
Cartões amarelos: Durval e Enílton (Sport); Herrera (Corinthians)
Cartões vermelhos: Wellington Saci e William (Corinthians)
GOLS: SPORT: Carlinhos Bala, aos 34, e Luciano Henrique, aos 37 minutos do primeiro tempo.

SPORT: Magrão, Diogo, Igor, Durval e Dutra; Daniel Paulista, Sandro Goiano, Kássio (Enílton) e Luciano Henrique (Everton); Carlinhos Bala e Leandro Machado
Técnico: Nelsinho Baptista

CORINTHIANS: Felipe; Carlos Alberto (Lulinha), Chicão, William e André Santos; Fabinho, Eduardo Ramos, Alessandro e Diogo Rincón (Acosta); Dentinho (Wellington Saci) e Herrera
Técnico: Mano Menezes

Leia mais sobre: Sport - Corinthians - Copa do Brasil


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo