iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

10/06 - 17:44

Suécia fura ferrolho grego e estréia com vitória
O forte esquema defensivo montado por Otto Rehhangel deu à Grécia o inesperado título da Eurocopa de 2004. Porém, quatro anos depois, o ferrolho falhou diante da insistência dos atacantes suecos e os escandinavos venceram em sua estréia, pelo grupo D, por 2 a 0.

Gazeta Esportiva

Depois de muitas tentativas no primeiro tempo, Ibrahimovic, astro da equipe amarela, conseguiu abrir o placar com um belo chute aos 21 minutos. Cinco minutos depois, o desespero grego fez a zaga falhar e Hansson empurrar para as redes e definir o placar.

O triunfo deixa a Suécia na liderança da chave ao lado da Espanha, ambas com três pontos, mas fica atrás por ter menor saldo de gols (a Fúria goleou a Rússia anteriormente por 4 a 1). Já os gregos estão em terceiro, sem pontuar, à frente apenas dos russos.

O jogo – Desde o apito inicial, o técnico Otto Rehhangel provou que utilizaria em 2008 a mesma estréia que lhe garantiu de maneira surpreendente o título europeu há quatro anos: uma defesa bem protegida por seus volantes na cabeça-de-área e com força para coibir jogadas tanto pelo alto quanto rasteiras.

Diante deste bloqueio grego, nem mesmo a constante movimentação do setor ofensivo sueco, formado por Ljunberg, o veterano Larsson e Ibrahimovic foi suficiente para criar boas oportunidades de arremate. O trio trocava passes com velocidade e até demonstrava habilidade para limpar seus marcadores, mas eram muitos gregos à frente do gol de Nikopolidis.

Com este panorama, o que se viu foi uma clara repetição da Euro disputada em Portugal. E os atuais campeões, jogando no erro sueco, chegaram a ser perigosos em contra-ataques puxados por Charisteas e Karagounis. O goleiro Isaksson teve trabalho para defender os raros chutes desferidos à sua meta, além de torcer quando as bolas pelo alto, maior arma do ataque grego, não chegavam a seu alcance.

Já os escandinavos, mais presentes no ataque, pecavam nas finalizações. Além de chutes de fora da área em que o veterano goleiro Nikopolidis nem precisou mexer, a grande chance do primeiro tempo foi em cabeçada de Ibrahimovic, aos 32 minutos, que raspou o travessão.

Satisfeito com o que viu na primeira etapa, o técnico da Grécia manteve a estratégia. Fechava sua área com eficiência à espera do momento certo para atacar e estrear com importantes três pontos. Já a Suécia voltou ainda mais incisiva e começou a segunda etapa em chute de Wilhelmsson, que tocou por cima de Nikopolidis mas viu a bola passar longe do gol.

Apesar do lance, o esperado momento dos campeões de 2004 atacarem esteve mais próximo nos primeiros minutos depois do intervalo. Karagounis se aproveitou de erros de passes do time amarelo para puxar belos contra-ataques. Em um deles, lançou Dellas que cruzou na área e o placar quase foi aberto com Hansson cabeceando contra o compatriota Isaksson.

Entretanto, quando os gregos pareciam que venceriam, a genialidade de Ibrahimovic decidiu o jogo. Aos 21 minutos, o atacante da Inter de Milão recebeu na entrada da área, tabelou com Larsson e surpreendeu Nikopolidis ao chutar com força de primeira. Um golaço, primeiro do craque pela seleção após três ano, e o ferrolho montado por Otto Rehhangel foi aberto.

Sair atrás no marcador realmente não estava nos planos do treinador alemão nem de seus comandados. E o nervosismo foi punido com um novo gol sueco, nascido de uma falha da sólida defesa alviceleste. Aos 26 minutos, Larsson chutou de fora da área, Nikopolidis espalmou para cima e a bola foi para próxima de sua trave. No bate-rebate com o goleiro e a zaga, Hansson conseguiu colocar a bola nas redes.

A vantagem ampliada liquidou o jogo. Acostumada a apenas defender, a Grécia não conseguia encaixar boas jogadas em seu ataque, demonstrava não saber atuar com a obrigação de priorizar seu setor ofensivo. Quando conseguia algo, Isaksson aparecia com segurança. E os suecos, pelo menos na estréia, espantaram a zebra nascida em Atenas.

No próximo sábado, os suecos farão um confronto pela liderança do grupo D contra a Espanha, às 13h (de Brasília), em Innsbruck, também na Áustria. No mesmo dia, os gregos, por sua vez, tentam ainda sonhar com a seqüência na Euro diante da Rússia, às 15h45 (de Brasília), novamente em Salzburg.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo