iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

10/06 - 10:28

Imprensa italiana critica Donadoni e holandesa se mostra surpresa com vitória
Os jornais da Itália culpam em suas edições de hoje o técnico Roberto Donadoni e a defesa de sua equipe pela derrota "desastrosa" para a Holanda por 3 a 0 na estréia da equipe no grupo C da Eurocopa, em jogo disputado em Berna.

EFE

O jornal "La Gazzetta dello Sport", que traz em seu título "Que baque", afirma que o técnico esteve "confuso", deixou de fora sem motivo o meia De Rossi e se equivocou "com as substituições".

Além disso, o jornal esportivo de Milão lamenta os "buracos" na defesa, a falta de entrosamento entre a dupla de zagueiros - Marco Materazzi e Andrea Barzagli - e a má atuação do lateral-direito Christian Panucci, que "não apoiou nem marcou".

O jornal romano "Corriere dello Sport" é bastante duro com o técnico, a quem culpa pela derrota - a manchete da publicação é "Desastre Donadoni" - por decisões como a demora para colocar em campo os atacantes Cassano e Del Piero.

O "Corriere dello Sport" critica ainda os defensores Materazzi, Barzagli e Gianluca Zambrotta, além do atacante Luca Toni, e define a Itália como uma "equipe completamente perdida".

Os dois principais jornais esportivos do país discordam sobre a possível posição de impedimento de Ruud van Nistelrooy no primeiro gol holandês.

A "Gazzetta" expõe as explicações do presidente da Associação de Árbitros italianos, Cesare Gussoni, para quem Panucci sai pela linha de fundo "na dinâmica da ação" e deve se considerar que estava situado sobre a linha de fundo, dando condições a Van Nistelrooy.

Para o "Corriere dello Sport" e a maior parte dos jornais, a saída do campo de Panucci é uma exceção a esta regra, já que não ocorre na dinâmica do jogo, mas pela "impossibilidade" de continuar em campo após um choque, por isto não é possível considerá-lo sobre a linha, o que torna o gol ilegal.

Os jornais de informação geral também não economizam críticas a Donadoni, que "se equivocou em tudo", diz o "Il Messaggero" de Roma.

O mais contundente sobre os erros do sistema defensivo é o "La Repubblica", que afirma que "a defesa firme da Copa do Mundo de 2006 desapareceu", enquanto o "La Stampa" fala em "buraco negro" na retaguarda italiana.

Já a imprensa holandesa se mostra surpresa com a "histórica" vitória da Holanda. O jornal "De Volkskrant" traz no título "É possível vencer a Itália", em referência a um comentário feito pelo ex-craque Johan Cruyff sobre a partida da última segunda na TV holandesa.

Também destaca o pedido de prudência do técnico da seleção, Marco van Basten, que prefere "não cantar vitória" até o desenrolar do campeonato.

O diário considera "histórica" a vitória por 3 a 0 sobre a Itália, já que "é apenas a terceira em 16 confrontos, e a primeira desde a Copa do Mundo de 1978", na qual os holandeses venceram os italianos por 2 a 1.

O "Algemeen Dagblad", com a mesma mistura de alegria e surpresa, chama o resultado obtido de "espetacular" e "histórico".

"Nunca a seleção holandesa tinha começado tão bem um torneio desta categoria", comenta o jornal, que inclui em sua crônica a reação de Marco van Basten, que ao final da partida comentou: "estou muito orgulhoso, foi uma apresentação fantástica".

Com o título "Holanda superior à Itália", o jornal "De Telegraaf" descreve com detalhe os gols marcados e afirma que a "Holanda se manteve como a melhor equipe" da partida.

Já o jornal "Trouw" elogia as "decisões acertadas" do técnico Van Basten e afirma que os holandeses venceram a Itália "com sobras".

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo