iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

09/06 - 18:02

Prefeito de Recife critica interdição dos Aflitos pelo STJD
A confusão protagonizada pelo zagueiro do Botafogo, André Luis e o policiamento que se encontrava dentro de campo no estádio dos Aflitos, na partida entre o Náutico e o time carioca ainda não foi esquecida pelo povo pernambucano, ultrapassando a esfera futebolística. O prefeito de Recife, João Paulo Lima Silva, divulgou, nesta segunda-feira, uma nota contra a interdição do local pelo STJD.

Gazeta Esportiva

O episódio aconteceu na quarta rodada do Brasileirão, quando o Timbu bateu o alvinegro por 3 a 0. Depois de ser expulso, o zagueiro do Botafogo fez gestos ofendendo a torcida e, ao recusar ser abordado por uma policial para deixar o campo, acabou detido ainda no gramado, causando grande confusão.

O caso acabou por render uma denúncia feita ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva, que puniu o Náutico com a interdição dos Aflitos, por deixar de oferecer infra-estrutura e de assegurar plena garantia e segurança do local indicado pra o evento e deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir desordens em local esportivo, de acordo com o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Totalmente contra a decisão, o prefeito da capital pernambucana divulgou a nota, classificando-a como injustificável e acusando o órgão de discriminação regional.

Confira a nota na íntegra

Venho expor meu repúdio à decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em determinar a interdição temporária do Estádio Eládio de Barros Carvalho, punindo, sem motivos justificáveis, o Clube Náutico Capibaribe.

O povo de Pernambuco é amigo e hospitaleiro e não registra, em suas torcidas, manifestações de violência dentro de campo. Ao contrário, sabe ir aos estádios e torcer com paixão. No jogo do último domingo, dia 1º de junho, mesmo tendo sido afrontada com gestos obscenos e palavrões, proferidos pelo jogador do Botafogo que acabara de ser expulso, a torcida do Náutico manteve o comportamento exemplar, que tanto caracteriza, como a torcida que mais atrai mulheres e crianças em campo.

Fomos agredidos. Não agredimos ninguém. Não é justo ser penalizado pela truculência e o destempero de um jogador adversário, atitude que tanto prejudica o verdadeiro espírito esportivo.

Não vamos aceitar essa decisão de flagrante abuso de poder econômico, discriminação regional e desrespeito à torcida, ao clube e ao futebol pernambucano. Vamos lutar pela revogação da decisão do STJD e fazer valer nossos direitos!

João Paulo Lima Silva

Prefeito do Recife

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo