iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

09/06 - 17:42

Eficiente, Holanda impõe 3 a 0 na Itália e lidera grupo da morte
A equipe com melhor desempenho até o momento na Eurocopa saiu no duelo em que se esperava maior equilíbrio nas rodadas iniciais do torneio. No primeiro clássico da competição, a Holanda foi favorecida com erro da arbitragem, foi eficiente no contra-ataque e convenceu batendo a Itália por 3 a 0.

Gazeta Esportiva

O resultado deixa o time laranja na liderança isolada do grupo C, tido como “chave da morte” nesta Euro, com três pontos. Mais do que isso, foi o primeiro time a fazer três gols em uma partida. A Itália está na lanterna, sem somar pontos e atrás de França e Romênia, que empataram sem gols e somam um ponto cada.

Melhor quando ia ao ataque, a Holanda abriu o placar com gol irregular de Van Nistelrooy aos 23 minutos, em posição de impedimento. Aos 30, Sneijder fez o segundo concluindo contra-ataque. No segundo tempo, também em contragolpe, Van Bronckhorst selou a vitória aos 33 minutos.

O jogo – O esperado duelo começou com “pinta” de que a Itália dominaria com tranqüilidade. Os tetracampeões mundiais tocavam a bola e só não impunham a velocidade que pretendiam porque a Holanda, inicialmente surpreendendo com postura mais recuada, abusava das faltas.

Se não se arriscavam muito no ataque, os laranjas eram mais eficientes quando desciam. Van Nistelrooy era a grande referência para Sneijder, Kuyt e Van der Vaart, que se movimentavam muito. E o centroavante quase deixou a sua marca aos 17 minutos, quando recebeu lançamento livre de Kuyt, limpou Buffon, mas tropeçou e não conseguia tocar para as redes vazias.

O lance animou os holandeses, que abdicaram da prioridade à defesa para dominar a partida com presença maciça no ataque. E conseguiu transformar a pressão nos zagueiros italianos em gol graças a um erro do árbitro sueco Peter Frodjfelt.

Aos 23 minutos, Sneijder cobrou falta da entrada da área que Buffon espalmou para fora da área. A bola foi arrematada novamente e Van Nistelrroy, em clara posição de impedimento, empurrou para as redes e ainda olhou para o assistente antes de comemorar o importante gol.

A desvantagem fez com que a Azzurra partisse para o ataque. Estratégia punida com bela jogada construída pelos comandados de Van Basten. Aos 30 minutos, os atuais campeões da Copa do Mundo subiram para o escanteio, mas Van Bronckhorst afastou o perigo, puxou contra-ataque e cruzou para Kuyt, que só ajeitou de cabeça para Sneijder desviar na primeira trave e fazer o segundo gol.

A Itália, então, se desesperou para descontar antes do intervalo, mas só assustou em voleio de Di Natale que Van der Sar defendeu com segurança. E, como em toda etapa inicial, foram os holandeses que estiveram mais perto de fazer outro. Novamente com Van Nistelrooy, que recebeu ótimo passe de Van der Vaart e bateu em cima de Buffon, autor de grande defesa com os pés para evitar situação pior ainda no primeiro tempo.

E o que se esperava para os 45 minutos finais foi exatamente o que aconteceu. A Itália se lançava ao ataque para achar espaços e descontar. Os holandeses, entretanto, fechavam sua área e tinham desempenho excelente afastando o jogo aéreo azul. Com a bola, os campeões europeus de 1988 trocavam passes para deixar o tempo passar.

Sem conseguir a reação esperada, o técnico Roberto Donadoni optou pela entrada de Del Piero. E o veterano atacante da Juventus reacendeu a partida com bons lances e dando trabalho para Van der Sar, pouco acionado em todo o duelo.

O time italiano abriu o jogo e criou grande chance aos 30 minutos, mas Luca Toni, sozinho na área, dominou no peito e chutou muito mal, por cima do gol de Van der Sar. Depois disso, os atuais detentores da taça da Copa ainda criaram boa oportunidade de descontar em jogada de Grosso pela esquerda que o arqueiro holandês interveio bem.

Enquanto a Itália perdia chances, os holandeses foram premiados com sua eficiência para “matar” o jogo aos 33 minutos. Em novo contra-ataque, Sneijder puxou o jogo pelo meio e lançou para a lateral. Boal foi alçada para Van Brockhorst testar para as redes e comemora com a torcida a importante vitória na estréia.

Na próxima sexta-feira, às 15h45, novamente em Berna, os comandados de Marco Van Basten tentam embalar diante do outro finalista da última Copa do Mundo, a França. Já os italianos tentam somar pontos pela primeira vez nesta Euro contra o azarão do grupo: a Romênia, às 13h, em Zurique.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo