iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

09/06 - 19:08

Bala nega polêmica, mas avisa: “Caldeirão é a Ilha”
O atacante Carlinhos Bala está tentando se livrar do rótulo de polêmico nas vésperas da partida contra o Corinthians, mas o jogador não deixa de mostrar sinceridade nas respostas, mesmo que estas possam ser encaradas, mais uma vez, como provocativas. Apesar de alegar que não quis gerar polêmica na semana passada, o jogador afirmou nesta segunda-feira que a torcida do Sport mostrará na decisão o que a Ilha do Retiro é um verdadeiro caldeirão.

Gazeta Esportiva

“Achei que São Januário foi até mais complicado que o Morumbi, onde a torcida fica um pouco mais distante. Mas caldeirão mesmo será a Ilha do Retiro”, afirmou o atleta, que confia na força da torcida do Leão. “Nosso torcedor será fundamental, pois será nosso apoio”.

O Sport suportou a pressão do Vasco em São Januário para garantir presença na decisão da Copa do Brasil. No primeiro jogo da final, diante de cerca de 63 mil torcedores no Morumbi, o Leão da Ilha foi derrotado por 3 a 1.

Apesar de a comparação de caldeirões poder gerar nova polêmica, Carlinhos Bala avisa que não tem a intenção de alfinetar o clube rival. Na semana passada, logo depois da derrota no Morumbi, o atacante afirmou que o gol anotado por Enílton nos acréscimos garantiria o título ao Leão.

A declaração do jogador gerou protestos por parte dos jogadores do Corinthians e também de Mano Menezes, mas Bala reitera que nunca quis gerar polêmica, apesar de manter a confiança no troféu.

“Eu não dei entrevista com polêmica. Já pensaram se eu dissesse que não seriamos campeões? O Corinthians iria gostar. Aquele gol de um ânimo para nossa equipe e estamos com pensamento positivo. Tenho fé em Deus de que o troféu ficará na Ilha”, concluiu.

Para garantir o título na noite de quarta-feira, o Sport terá de vencer o Corinthians por 2 a 0 ou por três gols de diferença.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo