iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

08/06 - 18:16

Em casa, Furacão arrasa o Goiás, que segue na zona da degola
O Atlético-PR recebeu, neste domingo, o Goiás, pelo campeonato brasileiro, na Arena da Baixada. Por 5 a 0, o time paranaense atropelou a equipe comandada por Vadão, somando, agora, oito pontos na competição nacional.

Gazeta Esportiva

Com o resultado, a equipe paranaense, provisoriamente na quinta colocação, aguarda as partidas entre Cruzeiro e Vasco, e também o duelo entre Botafogo e Coritiba, para que seja definida sua posição na tabela. O Goiás segue sem vencer na série A, e está na penúltima colocação do campeonato, com apenas três pontos.

A partida começou com o Goiás indo para o ataque, e, até os dez minutos de jogo, criou as melhores oportunidades de gol. Apesar do time de Vadão ter tido um melhor início de jogo, quem abriu o placar foi o Furacão, aos 11 minutos, em escanteio cobrado por Netinho, e concluído por Antônio Carlos.

Atrás no marcador, a equipe do Goiás continuou atacando e levando perigo ao gol de Vinícius. Por outro lado, o Atlético-PR teve à sua disposição a arma do contra-ataque, tendo chances de ampliar o marcador.

Com boas chances para ambos os lados, quem acabou fazendo o segundo gol da partida foi o time de Roberto Fernandes, com gol de Alan Bahia, aos 35 minutos de jogo, em lance em que, após o rebote de chute feito pelo próprio jogador, a defesa goiana parou, pedindo impedimento. O volante chutou novamente, na saída de Harlei, aumentando para dois gols a diferença sobre o esmeraldino.

A segunda etapa começou morna, com os times levando pouco perigo às metas adversárias. O fato inusitado ficou por conta de um torcedor do Atlético-PR, que atirou um copo de plástico no gramado, e acabou agredido por outros torcedores.

O jogo continuou sem grandes emoções até os 18 minutos do segundo tempo, quando Alan Bahia, de cabeça, marcou seu segundo gol na partida, de cabeça, dilatando ainda mais o placar.

Depois do terceiro gol, o que já era uma goleada, virou um passeio do Furacão em cima do Goiás. Aos 29 minutos da etapa final, o lateral esmeraldino Vitor cometeu um erro infantil. Ao achar que o árbitro paulista Paulo César de Oliveira havia parado o jogo, o jogador colocou a mão na bola, dentro da área, deixando para o juiz, nenhuma escolha senão marcar o pênalti, cobrado por Marcelo Ramos, decretando o massacre atleticano.

Cinco minutos depois, o Atlético-PR chegou ao quinto gol na partida. Em cruzamento de Nei, o goleiro Harlei saiu muito mal, deixando a bola sobrar para Pedro Oldoni, que acabara de entrar no lugar de William, cabeceando para as redes, fechando a goleada contundente em cima do Goiás.

Daí, até o final da partida, o jogo se processou sem mais lances de perigo para ambos os lados e o Furacão só esperou, com festa da torcida, o apito final do árbitro, que encerrou o drama do time de Goiás.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo