iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

07/06 - 22:04

Gallo culpa primeiro tempo: “Foi sofrível”
Dos cinco gols assinalados pelo São Paulo na goleada por 5 a 1 sobre o Atlético Mineiro, quatro saíram no primeiro tempo – três em 15 minutos. E é nesse início avassalador dos donos do Morumbi e nos erros de passe alvinegros que o técnico Alexandre Gallo “culpa” o elástico placar.

Gazeta Esportiva

“Nossa postura nos dois últimos jogos não foi essa. Temos que ter personalidade. Estivemos mal tecnicamente, erramos muitos passes. Acho que no primeiro tempo foram os 45 minutos que o Atlético mais errou passes desde que eu cheguei. Foi um primeiro tempo sofrível”, sentenciou o treinador, lembrando do empate por 1 a 1 com o Atlético-PR e a vitória por 2 a 0 sobre a Portuguesa – seus dois primeiros jogos à frente do clube.

Além da péssima apresentação de seus jogadores, Gallo revelou que a intenção mineira em São Paulo era fazer exatamente o que os bicampeões brasileiros fizeram: pressionar a saída de bola.

“A gente sabia que o São Paulo viria para cima, mas a gente queria marcar em cima, por pressão, nos primeiros 20 minutos. Mas não conseguimos. O São Paulo estava em um grande dia, teve uma clareza nos passes, finalizou bem e fez os gols. Contra um time pronto como o do São Paulo, se você dá dez contra-ataques, o São Paulo mata”, elogiou.

As lamentações na primeira etapa, entretanto, diminuem quando o comandante analisa os 45 minutos finais, quando o Galo marcou seu gol e só sofreu o quinto aos 39 minutos. “No intervalo, tivemos um bom diálogo e melhoramos. O segundo tempo foi um jogo igual, podíamos ter feito dois ou três gols, mas erramos um passe e tomamos o quinto gol”, comentou, sem revelar o teor da conversa no vestiário atleticano.

O novo panorama visto por Gallo, contudo, não o faz admitir que tenha errado na escalação inicial. Nem mesmo por ter feito com 23 minutos de jogo duas das três substituições que tem direito, passando o time do 3-5-2 para um 4-3-3.

“O time que começou é o que entendemos ser o melhor física e tecnicamente. As alterações foram em decorrência do jogo, tive que alterar o ritmo da partida, colocar jogadores que incomodassem o São Paulo. Mas essa mudança de postura só aconteceu no segundo tempo”, defendeu-se.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo