iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

06/06 - 14:31, atualizada às 16:19 06/06

Platini quer que Eurocopa de 2008 passe mensagens de respeito
O ex-jogador francês Michel Platini, presidente da Uefa, se mostrou hoje convencido do sucesso da Eurocopa que começa amanhã, na Suíça e na Áustria, e espera que o torneio passe mensagens de respeito.

EFE

"A festa vai começar. Queremos que a Eurocopa envie mensagens de respeito, em relação às equipes, aos hinos nacionais, às várias nações e à diversidade", disse na entrevista coletiva na véspera da abertura do torneio.

Platini ressaltou que o respeito ao árbitro é a base do sucesso e que, por esse motivo, os protestos serão punidos com rigor.

"Queremos que os jogadores mostrem respeito aos árbitros. O comitê de arbitragem visitou as equipes para dizê-los exatamente isso, que nada será tolerado, inclusive simulações ou tirar a camisa depois de um gol", completou.

O dirigente francês anunciou ainda que a Uefa se afasta da idéia da Fifa de implantar a regra conhecida como "6+5", que obriga os clubes a escalarem um mínimo de seis jogadores selecionáveis por seus países.

Na quinta-feira, Platini se reuniu com o presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, e do Parlamento europeu, Hans Gert Poettinger, e comprovou que a União Européia (UE) não está disposta a apoiar uma norma que vai contra suas leis.

"Blatter e eu expressamos os problemas que temos desde a Lei Bosman em 1995 (que abriu a porta à livre transferência de jogadores), mas em 45 minutos de discussão nos disseram que o 6+5 é ilegal e que não pode ser implantado", acrescentou.

Sobre as dúvidas levantadas pela organização conjunta da Eurocopa de 2012 por Polônia e Ucrânia, o dirigente da Uefa revelou que uma delegação visitará os dois países em 1º e 2 de julho para comprovar no local se foram feitas as melhorias propostas aos organizadores.

"Não há um 'plano B'. Enviaremos uma delegação à Polônia e Ucrânia ao fim deste torneio, mas apenas para comprovar seus progressos", completou.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo