Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fred não vê o Fluminense dependente de seus gols

Atacante lembra que, mesmo sem os medalhões durante o Brasileiro, elenco deu conta do recado e conquistou o tri

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Nos últimos seis jogos em que esteve em campo, Fred marcou oito gols, a maioria decisivos, e ajudou o Fluminense a vencer cinco vezes. Coincidência ou não, no clássico contra o Botafogo, partida em que não marcou, e na estreia da Libertadores, contra o Argentinos Juniors, suspenso, o Fluminense obteve uma derrota e um empate e deixou o Engenhão vaiado. Estaria o time de Muricy Ramalho passando por uma "Fred dependência"? Antes que a questão se tornasse polêmica, o próprio atacante fez questão de responder.

“Dependência não. Eu sou importante, sei das minhas responsabilidades e tenho marcado gols, mas nosso diferencial é o grupo. Contra o Argentinos Juniors eu não joguei e o Rafael Moura atropelou a zaga deles e foi muito bem”, afirmou, humildemente, o atacante.

Para mostrar que suas palavras não são da boca para fora, Fred usou a conquista do Campeonato Brasileiro no ano passado para mostrar a força do elenco do Fluminense. O capitão tricolor lembrou ainda que quando ele, Deco, Emerson e Diguinho ficaram fora, lesionados, coube aos jogadores menos badalados carregarem a equipe sob o comando do argentino Conca.

“Todos aqui têm sua importância e isso ficou provado na conquista do Brasileiro. A força do nosso time é o coletivo e quando dois ou três jogam mal, cabe aos demais carregarem a equipe às vitórias. Se isso não acontece, o time não joga bem”, afirmou Fred.

Photocamera
Fred tem garantido as vitórias do Fluminense, mas exalta a participação dos colegas

A confiança do atacante no elenco do Fluminense é tanta que o camisa 9 negou que o ritmo de jogo contra o Argentino Juniors tenha sido lento e adotou uma tese para minimizar o empate em casa.

“Não acho que jogamos de forma lenta. O time está preparado e às vezes é mais fácil para um time de qualidade jogar fora de casa na Libertadores. Aqui, os adversários jogam fechados, dão muita porrada e fica complicado entrar na defesa deles. Fora de casa, essas equipes têm de sair para o jogo e dão mais espaço”, explicou Fred.

Perguntado se aceitaria um convite de Loco Abreu para saborear um churrasco, Fred disse que não guarda mágoas do atacante uruguaio, que até gosta dele fora de campo, mas que prefere deixar o encontro para depois do Carioca.

“Houve mesmo a discussão com ele e toda a discussão que eu tenho morre dentro do campo. Ele é um grande jogador, tem qualidade e eu gosto dele, mas dentro de campo ele é chato demais. Ele reclama, provoca, quer mandar no jogo, mas o problema morreu ali dentro. Se eu encontrar ele em qualquer lugar, vou cumprimentá-lo. Ele é um cara legal, família. Mas o churrasco prefiro deixar para depois do Carioca. Se a gente for campeão, eu mesmo faço questão de fazer o convite”, brincou Fred.
 

Leia tudo sobre: Campeonato Carioca 2011FluminenseFred

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG