Tamanho do texto

Sem Conca, liberado pela diretoria para regressar ao Rio nesta sexta, Fluminense desembarca com atraso

Para quem afirmou antes do embarque para Montevidéu que imaginava cerca de 500 torcedores em festa no desembarque da equipe após uma esperada vitória sobre o Nacional, se esconder da imprensa e fugir das entrevistar não foi uma atitude legal de Fred . Ainda mais se tratando do capitão do Fluminense .

Enquanto todo o grupo, a exceção de Conca , que ficou no Uruguai e regressa ao Rio nesta sexta, saiu pela porta da frente e deu explicações para a derrota de 2 a 0 que deixou o clube em situação desesperadora, o atacante driblou a imprensa após a chegada do voo que aterrisou com quase uma hora de atraso e não deu entrevistas.

Bom exemplo deu Gum . Apesar de não ter tido uma atuação segura, o zagueiro “encarou” os jornalistas de frente e deu sua versão para a inesperada derrota.

“O time não jogou bem nesta partida. Estávamos até bem em determinado momento, mas tomamos o primeiro o gol e a equipe acabou sentindo o baque e não conseguiu reagir”, disse o zagueiro Gum.

A única ausência no desembarque da equipe no Aerpoporto Internacional Tom Jobim já era esperada. Liberado pela diretoria, o argentino Conca ficou em Montevidéu e se reapresenta ao time nesta sexta-feira, nas Laranjeiras.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.