Cidade resolveu focar seus esforços na tentativa de vencer o futuro pleito que elegerá a sede da edição de 2024

selo

Dubai decidiu nesta sexta-feira que não irá apresentar a sua candidatura para organizar os Jogos Olímpicos de 2020, que serão disputados quatro anos depois de o Rio abrigar a primeira Olimpíada realizada no Brasil. Atingida pela crise econômica global, a cidade resolveu focar seus esforços na tentativa de vencer o futuro pleito que elegerá a edição de 2024 do grandioso evento. 

O Comitê Olímpico Nacional dos Emirados Árabes Unidos afirmou nesta sexta que um estudo de viabilidade descobriu que Dubai já conta com 70% das necessidades de infraestrutura exigidas para receber uma Olimpíada, mas indicou que a "candidatura seria mais oportuna para 2024". 

Dubai está entre as cidades do Golfo Pérsico que têm utilizado o esporte para impulsionar sua imagem no exterior e atrair turistas. Em 2009, anunciou pela primeira vez que poderia apresentar a sua candidatura para os Jogos Olímpicos de 2020, mas a crise econômica afetou duramente a cidade e a obrigou a frear as suas ambições de converter-se em sede da respectiva edição do evento. 

O forte calor que costuma atingir Dubai é outro motivo de preocupação envolvendo a possível candidatura da cidade, que rotineiramente é atingida por temperaturas que excedem os 40 graus Celsius. E o calor teria impacto direto nas competições realizadas a céu aberto, como por exemplo a prova da maratona, que tradicionalmente fecha o calendário de cada Olimpíada. 

Outras cidades do Golfo Pérsico, porém, como Doha e Catar, ainda estudam a possibilidade de apresentar candidatura aos Jogos Olímpicos de 2020. 

Madri, Roma e Tóquio já anunciaram formalmente suas candidaturas para organizar a Olimpíada de 2020. A data limite para se apresentar oficialmente como candidata desta edição da competição é o próximo dia 1.º de setembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.