Tamanho do texto

Países já chegaram a finais, mas jamais sentiram o gostinho do título na Copa América

Chile e México se enfrentam na estreia das duas equipes na Copa América nesta segunda-feira, às 21h45 (de Brasília), no estádio Bicentenário, em San Juan, na Argentina, em confronto válido pelo grupo C. Uruguai e Peru, que fazem a preliminar , completam a chave. Os chilenos podem ser apontados como favoritos absolutos neste choque, devido ao elenco pouco conhecido montado pelos mexicanos para esta competição.

A seleção mexicana chega bem fragilizada para esta Copa América, pois o técnico Luis Fernando Tena já tinha decidido deixar de fora os atletas que foram campeões da Copa Ouro da Concacaf (Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe).

As carências do elenco se tornaram ainda mais evidentes depois que oito jogadores foram afastados por indisciplina : Jonathan Dos Santos, Marco Fabián de la Mora, Néstor Vidrio, David Cabrera, Rafael Márquez, Israel Jiménez, Javier Cortés e Jorge Hernández. A principal atração do elenco que está na Argentina é o habilidoso atacante Giovani Dos Santos, do Tottenham, da Inglaterra.

Já o Chile conseguiu manter a base que foi eliminada pela seleção brasileira com uma derrota por 3 a 0 nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. O time é praticamente o que o técnico Marcelo Bielsa usou naquele torneio. Só que agora a seleção chilena está sob o comando do argentino Claudio Borghi, que prefere cautela ao analisar a fragilidade do México.

Chile e México jamais sentiram o gostinho do título na Copa América. O mais perto que chegaram foi em finais. Os chilenos ficaram com o vice nos anos de 1955 1956, 1979 e 1987. Já os mexicanos foram superados na final em 1993 e em 2001.

FICHA TÉCNICA - CHILE X MÉXICO

Local: Estádio Bicentenário, em San Juan (Argentina)
Data: 4 de julho de 2011 (Segunda-feira)
Horário: 21h45(de Brasília)
Árbitro: Juan Soto (Venezuela)
Assistentes: Luis Sánchez (Venezuela) e Leonel Leal (Costa Rica)

CHILE: Claudio Bravo; Pablo Contreras, Waldo Ponce e Gonzalo Jara; Mauricio Isla, Gary Medel, Arturo Vidal, Jean Beausejour e Matías Fernández; Alexis Sánchez e Humberto Suazo Técnico: Claudio Borghi

MÉXICO: Luis Michel; Paul Aguilar, Hiram Mier, Héctor Reynoso e Diego Antonio Reyes; Edgar Pacheco, Antonio Gallardo, Carlos Emilio Orrantía e Jorge Enríquez García; Giovani Dos Santos e Oribe Peralta Técnico: Luis Fernando Tena

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.