Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Com estilo agregador, Aranha admite condição de reserva no Santos

O iG apurou que além da experiência, a fama de bom caráter do goleiro influenciou na transferência

Samir Carvalho, iG Santos |

AE
O goleiro Aranha se transferiu para o Santos após ficar na reserva no Atlético-MG em 2010
O goleiro Aranha, recém contratado pelo Santos, não está preocupado em disputar a camisa 1 com Rafael, revelação santista que conquistou a posição de titular nesta temporada, e fez a torcida esquecer o ídolo Fábio Costa, emprestado ao Atlético-MG até o final de 2011.

Aranha, inclusive, reconhece que foi contratado para ser o reserva de Rafael, já que os dirigentes santistas declararam publicamente que não estavam atrás de um goleiro para ser titular. Apesar das qualidades dentro de campo, o iG apurou que além da experiência, o estilo agregador e a fama de bom caráter do goleiro, influenciaram na contratação.

“O Santos não contratou um problema, não é isso que quero para a minha carreira. Quero ser trabalhador e amigo. Se o Adilson (Batista) entender que tenho que ser o terceiro ou segundo goleiro, tenho que respeitar. Ninguém assinou meu contrato dizendo que tinha que ser titular. Preciso trabalhar e ficar à disposição”, afirmou o goleiro Aranha à rádio Globo.

Apesar da vontade de jogar, Aranha utiliza sua passagem no Atlético-MG para demonstrar que não causará problemas caso fique como opção no banco reservas. O atleta terminou a temporada 2010 como reserva na equipe mineira. Após brigar por uma vaga com Marcelo, Fábio Costa e Carini, o goleiro viu o jovem Renan Ribeiro encerrar o ano como titular.

“Existia respeito e bom ambiente. Mesmo quando chegou o Marcelo e o Fábio Costa no Atlético-MG o ambiente lá não foi ruim. Lógico que a vontade era de participar, jogar, mas como o treinador optou por outro goleiro, não podia fazer nada. Se vier a ficar na reserva (no Santos) não tenho que ficar aborrecido. Esse tipo de jogador que não aceita a reserva no futebol está acabando”, disse o goleiro.

Aranha não crê em vantagem por conhecer prepador de goleiros
Além da humildade no discurso sobre a briga por uma vaga no gol do Santos, o goleiro Aranha também acredita que não levará vantagem na disputa pela posição com Rafael pelo fato de ter trabalhado com o preparador de goleiro Oscar Rodrigues, que o treinou no Atlético-MG nesta temporada, e também foi contratado pelo Santos.

“Vantagem não. No nível que se encontra os goleiros do Santos e o meu, todo mundo se conhece, vai do momento que tivermos passando nos treinos, e do que o treinador pensar. Mas, não é porque não joguei o Brasileiro no Atlético que eu não servia”, disse.
 

Leia tudo sobre: santos; futebol;

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG