Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Com até oito baixas, Grêmio não deve ter banco completo na quarta

Willian Magrão e Gabriel deixaram Gre-Nal machucados e podem aumentar lista de desfalques na Libertadores

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

Será digno da imortalidade consagrada por Lupicínio Rodrigues no hino do Grêmio. Com até oito desfalques, o time de Renato Gaúcho se reapresenta nesta segunda-feira correndo o risco de não ter jogadores suficientes para formar o banco contra o Universidad Católica, quarta-feira, pela Libertadores. Uma dificuldade a mais na difícil missão de reverter a vantagem da equipe chilena, que venceu por 2 a 1 a partida de ida das oitavas de final, no Olímpico, na semana passada.

O saldo de baixas cresceu após o empate no Gre-Nal, domingo, no Beira-Rio. Na conquista do segundo turno do Gauchão pelo Inter, Gabriel (coxa direita) e Willian Magrão (coxa esquerda) sentiram dores musculares. Eles serão reavaliados nesta segunda, porém, Renato Gaúcho os considera fora de combate:

"São lesões musculares. Dificilmente irão viajar. Meu grupo é bom, mas está difícil achar gente para jogar com tantos problemas".

Outros quatro atletas estão fora da viagem a Santiago, que começa nesta tarde, por problemas físicos: Victor (ombro direito), Lúcio (virilha esquerda e panturrilha direita), André Lima (joelho direito) e Escudero (coxa esquerda). Há ainda a suspensão e a Borges e a dispensa de Carlos Alberto. Então, dos 25 inscritos no torneio sul-americano, sobram 17 atletas. Faltaria um para completar o banco.

O Grêmio precisa vencer por dois gols de diferença ou por um desde que marque três para avançar de fase. A vantagem é toda dos chilenos.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG