Ronaldinho, risco maior que Ronaldo