Com o “draft” 1, chicago tem que ser inteligente