A "escalação ofensiva" do Brasil