Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Veja as dez melhores atuações do MVP Derrick Rose na temporada

Armador do Chicago Bulls colecionou apresentações de gala ao longo do campeonato. Confira a lista com as mais marcantes

Luís Araújo, iG São Paulo |

O Chicago Bulls foi o melhor time da NBA na fase classificatória, vencendo 62 jogos dos 82 que disputou. O principal responsável por recolocar a franquia no topo da liga pela primeira vez desde os tempos de Michael Jordan atende pelo nome de Derrick Rose, eleito nesta terça-feira o MVP (melhor jogador) da temporada 2010/11.

Rose estabeleceu médias de 25 pontos, 7,7 assistências e 4,1 rebotes no campeonato, o seu terceiro como profissinal na liga. Primeira escolha do NBA Draft de 2008, o armador teve uma série de atuações memoráveis ao longo da temporada.

O iG selecionou as dez exibições mais brilhantes de Rose – o mais jovem atleta da história da liga a vencer o prêmio. Nesta lista, constam partidas em que atingiu a maior marca pessoal da carreira em pontos e assistências, além do primeiro “triple-double”.

Confira:

 

null30 de outubro de 2010
Chicago Bulls 101 x 91 Detroit Pistons

Em sua estreia como mandante, o Bulls chegou a ter 21 pontos de desvantagem durante o terceiro quarto. Mas Rose não estava disposto a deixar os visitantes saírem do United Center vitoriosos.

O armador apareceu para comandar a virada durante a segunda metade e levou a equipe à primeira das 62 vitórias que teve ao longo do campeonato.

Rose terminou a partida com 39 pontos, sete assistências e seis rebotes. De quebra, ouviu gritos de “MVP” vindos da torcida. Hábito que se tornou bastante comum com o decorrer da temporada.

null24 de novembro de 2010
Phoenix Suns 115 x 123 Chicago Bulls

Outra vez, o Bulls conseguiu uma virada impressionante sob a regência de Rose. Era a quinta partida de uma série de sete compromissos consecutivos da equipe fora de casa. O Suns abriu 23 pontos de liderança no segundo quarto e dava sinais de que venceria com facilidade, mas não foi isso o que ocorreu.

Comandado por Rose, o Chicago conseguiu voltar a se aproximar e o jogo ficou bastante equilibrado na reta final. Após a realização de duas prorrogações, os visitantes conquistaram a vitória. Grande responsável pelo triunfo do Bulls, o armador contabilizou 35 pontos, 12 rebotes e sete assistências.

null04 de dezembro de 2010
Chicago Bulls 119 x 116 Houston Rockets

O Chicago não sofreu três derrotas consecutivas em momento algum da temporada. Mas chegou a ficar bem perto.

Depois de ter perdido os compromissos anteriores, o time caminhava para um novo revés. O Rockets vencia por três pontos nos segundos finais. Mas Rose, mesmo pressionado por três adversários, converteu uma cesta de três no estouro do cronômetro e empatou o jogo.

No tempo-extra, continuou sendo decisivo e comandou a vitória da equipe. Terminou o confronto com 30 pontos, 11 assistências e sete rebotes.

null10 de dezembro de 2010
Chicago Bulls 88 x 84 Los Angeles Lakers

O Chicago não vencia o Lakers havia quase quatro anos. Mas o tabu chegou ao fim, muito por conta da atuação decisiva de Rose.

O armador foi o cestinha da partida com 29 pontos e teve ainda nove assistências e cinco rebotes. Nos dois minutos finais, converteu cestas importantes que mantiveram o Bulls na liderança do marcador, acabando com qualquer chance de reviravolta da equipe californiana.

Incendiado pelas belas jogadas do astro, a torcida que compareceu ao United Center o chamou de “MVP” uma vez mais.

null17 de janeiro de 2011
Memphis Grizzlies 84 x 96 Chicago Bulls

Sem poder contar com o pivô Joakim Noah e com o ala-pivô Carlos Boozer, o Chicago chegou com problemas para enfrentar fora de casa o Memphis Grizzlies no feriado em homenagem a Martin Luther King.

Mas Rose compensou a ausência da dupla titular de garafão. Registrou no confronto 22 pontos, 12 assistências e dez rebotes.

Tais números ajudaram o Bulls a controlar o adversário durante todo o jogo e conquistar a vitória fora de casa sem maiores dificuldades. Mais do que isso: foi primeiro “triple-double” da carreira do atleta.

null17 de fevereiro de 2011
Chicago Bulls 109 x 99 San Antonio Spurs

No último jogo antes da pausa para o “All-Star Game”, Rose liderou o Bulls à uma vitória com propriedade dentro de casa contra o San Antonio Spurs.

Antes da partida, agradeceu à torcida pelos votos que fizeram dele o primeiro atleta do Chicago desde Michael Jordan a ter sido selecionado para o quinteto inicial do Leste no jogo das estrelas. Durante o confronto, presenteou os fãs com uma atuação de gala.

Quebrou o recorde pessoal de pontos com os 42 que anotou, além de oito assistências e cinco rebotes.

null24 de fevereiro de 2011
Chicago Bulls 93 x 89 Miami Heat

Depois de perder a primeira metade por nove pontos (53 a 44), o Bulls emplacou um forte ritmo no terceiro quarto. Rose anotou 12 dos 27 pontos da equipe no período, comandando a reação.

A partida chegou aos momentos finais completamente indefinida. O placar apontava empate em 89 pontos com 16 segundos restantes. A bola estava nas mãos de Rose, que atraiu a marcação adversária e passou para Luol Deng acertar a bola de três que acabou definindo a vitória da equipe.

Rose fechou o confronto com 26 pontos, seis assistências e cinco rebotes.

null18 de março de 2011
Indiana Pacers 115 x 108 Chicago Bulls

A derrota parecia ser apenas questão de tempo quando o Bulls permitiu que o Pacers abrisse 20 pontos de superioridade no terceiro quarto. Mas Rose estava disposto a levar sua equipe àquela que seria a oitava vitória consecutiva e chamou a responsabilidade no último quarto.

Foram 19 pontos nos 12 minutos finais, fazendo com que o Chicago conseguisse levar a partida à prorrogação. No entanto, Rose cometeu a sexta falta no tempo-extra e teve de deixar a quadra. Viu do banco de reservas a derrota da equipe.

O armador terminou o confronto com 42 pontos, igualando a sua melhor marca da carreira.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGCompVideo_C%2FMiG_Detalhe&_cid_=1300147890667&_c_=MiGCompVideo_C26 de março de 2011
Milwaukee Bucks 87 x 95 Chicago Bulls

Atuando fora de casa, o Bulls teve bastante dificuldades contra o Bucks, tendo ficado em desvantagem no marcador durante a maior parte do jogo. Mas Rose conduziu uma corrida de 12 pontos consecutivos da equipe no três minutos finais, fazendo com que os visitantes chegassem à virada.

A grande maioria dos pontos do Chicago no jogo tiveram participação de Rose. O armador anotou 30 ao acertar nove dos 17 arremessos que tentou. Além disso, registrou sua melhor marca da carreira em assistências com as 17 que distribuiu. E mesmo atuando no ginásio rival, ouviu novamente gritos de “MVP”.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGCompVideo_C%2FMiG_Detalhe&_cid_=1300147901301&_c_=MiGCompVideo_C07 de abril de 2011
Chicago Bulls 97 x 81 Boston Celtics

Na mesma noite em que Scottie Pippen foi homenageado com um busto de bronze que ficará no United Center, a torcida no ginásio do Bulls viu Rose mostrar que tem tudo para se juntar à galeria de ídolos da franquia.

O astro da equipe foi o grande responsável pela vitória conquistada com propriedade sobre o Boston Celtics, resultado que assegurou ao Chicago a primeira posição da Conferência Leste na temporada regular.

Foram 30 pontos, oito assistências e cinco rebotes para o armador.

Leia tudo sobre: chicago bullsnbaderrick rose

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG