Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Vecchi: ''A gente tem que aproveitar o que o Colinas deixou''

Treinador da seleção feminina elogia trabalho do técnico anterior, mas quer dar sua cara ao time que disputará o Pré-Olímpico

Gazeta |

O técnico Enio Vecchi convocou nesta segunda-feira a seleção feminina para a última etapa de treinos visando o Pré-Olímpico da Colômbia , em setembro. Para o treinador, o trabalho anterior feito pelo espanhol Carlos Colinas não deve ser descartado, visto que rendeu bons frutos em alguns aspectos técnicos e administrativos, mas a intenção é dar a sua cara ao "renovado" elenco que chamou.

O treinador vê com bons olhos a adminstração de Colinas, mas afirmou que quer utilizar sua experiência como ex-assistente técnico da seleção masculina (esteve no Pan-americano de Winnipeg-1999, no Sul-americano da Colômbia, em 2000, e em 2010) para driblar o fato de nunca ter comandado uma equipe feminina na carreira.

Divulgação
Enio Vecchi, treinador da seleção feminina adulta
"O Colinas deixou um trabalho importante, legal em termos de planejamento, e a gente tem que aproveitar o que o técnico deixou", disse. "Evidente que eu vou colocar algumas coisas do meu trabalho técnico, da filosofia, mas não é nem oposição ou mudança, mas sim agregar valores. O que é um trabalho bom vai continuar a ser trabalhado".

Mesclando atletas experientes e novatas na seleção, Vecchi pretende formar a base da equipe em torno de Iziane Castro e Érika dos Santos, que, segundo ele, chegam para serem titulares.

"Lógico que são duas jogadoras que têm um peso muito grande na seleção", falou. "Elas participam de um campeonato muito grande que é a WNBA, e é evidente que não podemos abrir mão dessas duas atletas, que com certeza são titulares do time, têm um respeito das adversárias internacionalmente".

As duas atletas, no entanto, não têm data para se juntar ao elenco, que se apresenta em Americana na próxima segunda-feira. "Ainda não se apresentarão porque estão jogando com o time delas (Atlanta Dream)", explicou o técnico. "Claro que estamos esperando a liberação delas, mas isso é uma questão administrativa".

Dentre as 22 convocadas para a fase de treinos estão sete pivôs, a maioria delas já com alguma experiência na seleção. O treinador, no entanto, não projeta uma equipe que faça uso maior dessas atletas dentro de quadra.

"O sistema de jogo é um sistema onde todo mundo tem que participar, não é uma concentração excessiva em cima das jogadoras", afirmou. "Cada uma dentro da sua função tem que procurar potencializar a sua qualidade. O que a gente vai objetivar é aliar as características delas à seleção, a velocidade dentro de quadra com uma defesa mais agressiva. Se você concentrar o jogo em uma atleta, sobrará outra do outro lado".

Vecchi convocou jogadoras bastante experientes em suas carreiras, mas de pouca rodagem na seleção brasileira, como Carina (32 anos), Patrícia (32 anos), Bethânia (30 anos) e Isis (27 anos). Mas ele não acredita que esteja promovendo uma renovação no elenco brasileiro logo no início de sua gestão.

"O nosso objetivo principal não foi uma renovação", declarou. "A convocação foi feita em cima do que eu vi nos campeonatos nacional e paulista, essas duas competições foram a base. A renovação vai acontecer naturalmente, não foi o nosso objetivo renovar por renovar. O ideal é fazer uma mescla de jogadoras novas e mais velhas".

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG