Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Único brasileiro no draft, Lucas Bebê diz estar pronto para a NBA

Pivô torce para ser recrutado na primeira rodada e por franquia que já tenha jogadores brasileiros

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

O Brasil pode ter mais um representante na NBA no dia 23 de junho. Nesta data acontecerá o "NBA Draft" desta temporada e o pivô Lucas Bebê, de apenas 18 anos, vai participar da cerimônia de escolha.

Lucas nasceu no Rio de Janeiro e atua no Asefa Estudiantes, da Espanha. Neste domingo, ele embarca para os EUA. Único brasileiro inscrito no NBA Draft, o jogador participará de treinamentos especiais durante pouco mais de um mês com Jarren Akana, preparador físico que já trabalhou no Denver Nuggets e no Dallas Mavericks. Os agentes do pivô têm até o dia 14 de junho para decidirem se mantém ou não a inscrição.

Confiante de que possa ser escolhido na primeira rodada — os 30 primeiros jogadores escolhidos têm contrato garantido com os times, enquanto os outros 30 passam por testes —, Lucas Bebê espera se destacar nos treinamentos e melhorar principalmente a parte técnica, deixando a preocupação com a parte física em segundo plano. O jogador também não descarta passar mais uma temporada na Espanha, dependendo do resultado do draft.

Renan Rodrigues
Lucas Bebê exibe confiança em ser escolhido na primeira rodada do NBA Draft 2011


"Estou com confiança e uma expectativa boa, já que tive uma temporada bem produtiva, fui observado por vários olheiros da NBA em torneios na Espanha", disse Lucas. "Quero me concentrar ao máximo nos treinamentos e melhorar a parte mental e técnica. Não me preocupo tanto com a parte física, pois ainda tenho 18 anos e meu corpo ainda está em desenvolvimento. Dependendo dos treinos e se for escolhido na segunda rodada, não descarto jogar mais um tempo na Europa, pois é o segundo maior basquete do mundo, pois tem uma liga muito forte. Mas isso vai ser decidido junto com meus agentes, com muita calma, sem pressa".

Bem cotado nos sites norte-americanos que especulam as escolhas do draft, o pivô torce para ter a oportunidade de jogar em uma equipe com brasileiros, o que poderia facilitar sua adaptação. Porém, Bebê não descarta nenhuma equipe e revela que o "sonho de criança" ficou mais distante quando a oportunidade de entrar na NBA virou realidade. A única torcida do pivô é pelo ala-armador Kobe Bryant, do Los Angeles Lakers.

Divulgação
Lucas em ação pela seleção brasileira
"Ajudaria muito ser recrutado por um time com brasileiros", afirmou. "O Leandrinho, Nenê, Anderson, todos estão lá há muito tempo e eu aprenderia muito mais. O pessoal diz que minha história é parecida com a do Nenê, quem sabe não podemos jogar juntos. Mas não tenho uma preferência não. Todo mundo quando é criança tem um time de preferência, mas quando a coisa fica mais realista, mais profissional, você só quer estar lá, jogando com grandes jogadores. Só torço para o Kobe fazer bons jogos, conquistar bons números, porque acompanho ele desde criança, é um dos meus ídolos".

Convocado para o Mundial Sub-19, que começa no dia 30 de junho, na Letônia, o pivô de 2,13m foi liberado dos amistosos de preparação e período de treinamento pela CBB (Confederação Brasileira de Basquete), e se apresentará direto para a competição. O jogador comemora a convocação e também pede mais torneios nacionais para categorias de base no Brasil.

"O clima na seleção é sempre muito bom, tenho muitos amigos lá e eles sempre me ajudam", afirmou Bebê. "Gostaria de treinar também com o pessoal da seleção principal, que vai disputar o pré-olímpico em agosto. Tomara que eu tenha um bom rendimento para chamar atenção", disse o pivô, que completou: "Faltam torneios de categoria de base para os times do Brasil. A NBB está muito bem, mas para jogadores adultos e consagrados. Parece que agora terá um Sub-20, isso já é bom pois deve abrir espaço para mais jogadores".

 

Leia tudo sobre: basquetenba

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG