Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Torcida do Miami Heat canta hino nacional antes de jogo

Fãs atendem pedido da franquia e participam de homenagem aos soldados norte-americanos que mataram o terrorista Osama Bin Laden

iG São Paulo |

Mais de 20 mil torcedores juntaram suas vozes e cantaram o hino nacional norte-americano antes da partida em que o Miami Heat superou o Boston Celtics nesta terça-feira.

A ação planejada pela diretoria do Heat foi uma das várias manifestações patrióticas realizadas em todo o país para comemorar a morte do terrorista Osama Bin Laden, fundador e líder da rede Al-Qaeda, e homenagear os soldados responsáveis por sua morte. A franquia já havia anunciado anteriormente que não iria chamar um cantor e pedido aos torcedores que cantassem o hino.

“Torcedores do Heat, norte-americanos estão presenciando um renovado senso de patriotismo”, disse o locutor do ginásio, Michael Baiamonte, antes da apresentação do hino. “Então, com este espírito de reconhecimento que nos une, pedimos que se levantem, tirem os chapéus e cantem juntos nosso hino nacional”.

Durante a performance coletiva, dez homens das forças armadas norte-americanas estiveram em quadra segurando uma enorme bandeira do país. Ao fim do hino, uma salva de palmas contagiou o recinto e muitos dos presentes também balançaram pequenas bandeiras nas arquibancadas.

Getty Images
Torcida, jogadores e soldados cantam o hino norte-americano antes do início da partida

O ato faz parte de uma tradição recente do Heat de homenagear soldados norte-americanos envolvidos em ações militares em todo o mundo, especialmente no Iraque e Afeganistão. O presidente de operações da franquia, Pat Riley, criou o programa “Home Strong” (“Casa forte”) para cuidar do planejamento de comemorações deste tipo periodicamente.

null

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A emoção tomou conta do treinador Erik Spoelstra, da equipe da casa, depois da homenagem. “Nós estamos muito orgulhosos de todos os homens e mulheres que se sacrificam e servem nosso pais”, falou. “Nós somos capazes de fazer o que fazemos por causa deles”.

Spoelstra ainda lembrou com alegria de outra ação do Heat pelas tropas nacionais realizada por meio do “Home Strong”. “Nós iniciamos a temporada indo a uma base da Força Aérea para dar apoio aos nossos homens e mulheres em serviços”, disse, orgulhoso.

Enquanto o país comemora a morte de Osama Bin Laden, a NBA se preocupa com a segurança dos torcedores e o perigo de retaliações por parte de facções terroristas. Por isso, na última segunda-feira, determinou que todos os ginásios tenham detectores de metais manuais.


 

Leia tudo sobre: NBAMiami HeatBoston Celtics

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG