Rick Carlisle lembra do retrospecto do Mavericks como visitante durante campeonato e reconhece bom desempenho do banco do Thunder

A derrota dentro de casa diante do Oklahoma City Thunder por 106 a 100 nesta quinta-feira não estava nos planos Rick Carlisle, técnico do Dallas Mavericks . Se quiser chegar à decisão pela segunda vez na história, a equipe texana precisará de pelo menos uma vitória como visitante na série. Mas o treinador demonstrou plena confiança no poder de recuperação dos seus comandados.

“Somos um time que jogou bem fora de casa durante a temporada e ganhamos também algumas partidas como visitante nos playoffs”, lembrou Carlisle, antes de ressaltar: “Mas sabemos que isso não garante nada. Precisamos melhorar nos rebotes e nas bolas divididas, que têm ficado em maior parte sob posse deles”.

Carlisle tem razão quando aponta a força do time como visitante na temporada. Dos 41 jogos realizados longe do seu ginásio durante a fase classificatória, conquistou 28 vitórias. É, ao lado do Miami Heat, o melhor desempenho da liga. Nos playoffs, acumulou triunfos fora de casa contra o Portland e o Lakers. Por isso, o comandante do Dallas acredita na reação.

“Nossos jogadores têm confiança uns nos outros”, afirmou. “Isso (perder em casa) é difícil, é decepcionante, mas esses tipos de adversidades acontecem. Nós vamos olhar para o que aconteceu, ajustar o que temos de ajustar e vamos ter que jogar melhor”.

Um fator que colaborou bastante para a vitória do Thunder nesta quinta foi a atuação dos jogadores vindos do banco de reservas, responsáveis por 50 dos 106 pontos anotados pela equipe na partida.

O desempenho dos suplentes do oponente não surpreendeu Carlisle, que apesar de não ter gostado da apresentação da sua equipe, reconheceu o mérito do adversário na partida.

“Todo mundo naquele time ganhou experiência nos últimos dois anos”, comentou o treinador sobre os reservas do Thunder. “Esses caras participaram de muitos jogos importantes na temporada regular e nos playoffs. Trata-se de um grupo de jogadores bem competitivo. É preciso respeitar a maneira como eles vieram para o jogo hoje. Estou desapontado com a maneira com a qual jogamos hoje, mas eles merecem crédito”.

    Leia tudo sobre: nba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.