Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Stern quer seguir exemplo da NHL e cortar os salários vigentes

Proposta do presidente da NBA para evitar um colapso financeiro na liga inclui interferência nos contratos atuais

iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861707595&_c_=MiGComponente_C

O assunto mais comentado nos corredores da NBA ultimamente vem sendo o acordo salarial que pode evitar ou motivar uma nova greve entre os jogadores da liga norte-americana de basquete.

O comissário David Stern, presidente da liga, afirma que as franquias vêm perdendo muito dinheiro desde a crise financeira mundial e quer tomar medidas drásticas para evitar um colapso, como cortar salários e reduzir o número de equipes.

Getty Images
Propostas de Adam Silver (esq.) e David Stern devem ser rejeitadas pelos atletas

Stern quer ir muito mais além. Além de evitar contratos longos e astronômicos para o futuro, ele também planeja mexer nos vínculos vigentes antes do novo acordo salarial, como confirmou Adam Silver, vice-presidente da NBA.

Sim. Isso faz parte da nossa proposta, declarou Silver quando perguntado sobre o tema. Nosso intuito é reduzir os salários existentes, além daqueles que devem ser firmados para o futuro, completou.

Desta maneira, atletas como LeBron James, Chris Bosh e Dwyane Wade, que recentemente assinaram contratos milionários com o Miami Heat, teriam seus ordenados modificados de acordo com as novas regras. O exemplo vem diretamente da NHL (liga norte-americana de hóquei no gelo), como explica Adam Silver.

Foi o que eles fizeram na NHL. Todos os contratos existentes foram cortados em certa porcentagem, concluiu.

Leia tudo sobre: basquete - nba

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG