Treinador diz acreditar que equipe precisa abraçar potencial ofensivo para reverter situação adversa contra o Chicago Bulls

Ataque e agressividade. Segundo o técnico Erik Spoelstra, estas são as palavras que devem ditar a atuação do Miami Heat no segundo jogo das finais da Conferência Leste, contra o Chicago Bulls, na noite desta quarta-feira. O comandante quer que o time abrace a vocação ofensiva que possui.

“Nós somos um time agressivo”, afirmou o treinador. “Se alguém pensa o contrário, não nos viu jogar. Nós não mostramos isso na primeira partida e temos que mudar para alcançar o resultado que esperamos”.

Na derrota no primeiro jogo da série por 103 a 82, o Heat foi controlado pela defesa adversária: não conseguiu pegar rebotes ofensivos (acumulou apenas seis contra 19 de Chicago), foi menos a linha de lances livres do que de costume (15 tentativas, contra média de 28 nos playoffs) e desperdiçou 16 posses de bola.

Spoelstra tem opções no banco e elenco para mudar o time, mas acredita que a principal mudança deve acontecer na postura do Heat. “A mudança deve ser de mentalidade, cada jogador precisa oferecer mais”, afirmou. “Nós somos agressivos, precisamos ter uma mentalidade ofensiva como time. E nós estávamos travados no último domingo”.

O astro LeBron James concorda com a posição do treinador, mas também vê necessidade de paciência. “Você precisa ter calma e ser capaz de movimentar a bola de um lado para o outro para poder a defesa do Bulls”, falou o ala.

Por mais que o Heat tente realizar ajustes e mudar sua postura, o time de Chicago parece ser um obstáculo constante. O time do armador Derrick Rose venceu as quatro partidas que realizou na temporada regular e playoffs contra a equipe da Flórida.

    Leia tudo sobre: nba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.