Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Sonhando com pódio, Brasil está pronto para o Mundial Sub19

Torneio começa nesta quinta na Letônia. Lucas Bebê e Raulzinho são os destaques brasileiros. Confira análise dos selecionados

Luís Araújo, iG São Paulo |

Dezesseis seleções iniciam nesta quinta-feira a disputa pelo título do Mundial Sub 19 de basquete. A competição será realizada na Letônia e três cidades vão sediar a competição: Liepaja, Valmiera e a capital Riga. O torneio se desenrola até o dia 10 de julho, data em que está marcada a decisão.

Os países participantes estão divididos em quatro chaves e o caminho até o título mundial envolve três fases.  Vice-campeão do Fiba Americas Sub 18 de 2010, o Brasil está no Grupo A, ao lado de duas outras seleções que foram derrotadas na decisão dos torneios continentais entre equipes com jogadores até 18 anos: a Rússia, batida na final europeia pela Lituânia, e a Tunísia, que perdeu o título africano para o Egito. A exceção à regra é a Polônia.

Brasil e Rússia sonham terminar o Mundial com medalha, mas terão concorrência pesada de outras equipes espalhadas nos demais grupos. Uma delas é a Lituânia, atual campeã do EuroBasket Sub 18 e que conta com o badalado Jonas Valanciunas, escolhido no "NBA Draft" pelo Toronto Raptors na quinta posição . Há também os EUA, campeões do Fiba Americas Sub 18, e que ganharam o título mundial da categoria na última edição.

A Letônia, que joga em casa, e a Austrália também aparecem com boas chances de terminar a competição no pódio. O mesmo vale para a Sérvia, seleção campeã do mundo Sub19 em 2007.

Conheça as equipes que disputam o Mundial Sub19 de 2011 e veja quais são os grupos em que elas estão:

Grupo A

Ross Davis/ FIBA Américas
O pivô Lucas Bebê é o principal destaque da seleção brasileira

BRASIL

Jogadores convocados

Armadores: Davi Oliveira (Pinheiros) e Raulzinho Neto (Minas).
Alas-armadores: Felipe Vezaro (Blinn University/EUA) e Felipe Taddei (Franca).
Alas: Bruno Irigoyen (Minas), Durval Cunha (Palmeiras) e Leonardo Meindl (Franca).
Alas-pivôs: Erik Camilo (Paulistano) e Gabriel Aguirre (Palmeiras).
Pivôs: Arthur Casimiro (Paulistano), Cristiano Felício (Minas) e Lucas Bebê (Estudiantes/ESP).
Técnico: José Alves Neto

O craque

Nome: Lucas Bebê
Altura: 2,13m
Idade: 18 anos

É tido, ao lado de Raulzinho, como o mais promissor jogador brasileiro. O pivô foi o destaque do vice-campeonato conquistado pela seleção brasileira no Fiba Americas Sub 18 de 2010, realizado nos EUA, com médias de 15,6 pontos, 10,0 rebotes e 5,4 tocos por jogo.

Onde o Brasil pode chegar?

Comandada por Lucas Bebê e Raulzinho, a seleção foi vice-campeã do Fiba Americas Sub 18 de 2010. Perdeu na decisão para os EUA por apenas três pontos: 81 a 78. A meta no Mundial é repetir o bom desempenho do ano passado e brigar novamente por medalha. Para que isso ocorra, terá que mostrar força diante de potências europeias que vão surgir pelo caminho.

POLÔNIA

Jogadores convocados

Armadores: Grzegorz Grochowski (Stalowa Wola), Jan Grzelinski (Wroclaw), Jakub Koelner (Wroclaw) e Pawel Spica (Warszawa).
Alas-armadores: Michal Michalak (Tempcold Warszawa), Mateusz Ponitka (Tempcold Warszawa) e Daniel Szymkiewicz (Trefl Sopot).
Alas: Lukasz Bonarek (Pruszkow) e Michal Pietrzak (Anwil Wloclawek).
Alas-pivôs: Tomas Gielo (Szczecin) e Piotr Niedzwiedzki (Obiekty Wroclaw).
Pivô: Przemyslaw Karnowski (Siden).
Técnico: Jerzy Szambelan

O craque

Nome: Mateusz Ponitka
Altura: 1,95m
Idade: 17 anos

O ala-armador teve médias de 13,6 pontos e 4,0 rebotes por partida no Eurobasket Sub 18 e foi o principal jogador da seleção polonesa, que terminou a competição em sexto lugar. Foi um dos 24 pré-convocados para representar a seleção principal no Eurobasket deste ano.

Onde a Polônia pode chegar?

Com o sexto lugar conquistado no Eurobasket Sub 18 de 2010, a Polônia ficou com a última vaga destinada aos países do continente no Mundial Sub 19 deste ano. A expectativa é que a equipe, predominantemente formada por atletas nascidos nos anos de 1993 e 1994, avance à próxima fase. Os poloneses podem até chegar às quartas, mas dificilmente irão mais longe.

RÚSSIA

Jogadores convocados

Armadores: Konstantin Kadyrov (Avtodor Saratov), Evgeny Marinin (Spartak), Alexander Varnakov (Triumph Moscow), Artem Vikhrov (Triumph Moscow) e Viktor Zaryazhko (Spartak Vidnoe).
Alas-armadores: Valery Ershkov (CSKA Moscow), Mikhail Karpachev (Khimki Moscow) e Dmitry Kulagin (Nizhny Novgorod).
Alas: Gleb Goldyrev (Spartak Vidnoe), Sergey Karasev (Triumph Moscow Region), Andrey Loginov (CSKA Moscow), Alexey Nazarov (Khimki Moscow), Mikhail Shershovets (Spartak Vidnoe) e Vladislav Trushkin (Spartak Vidnoe).
Alas-pivôs: Tamirlan Bekkiev (Avtodor Saratov), Victor Ishkov (Lokomotiv Kuban) e Alexander Tikhonin (CSKA Moscow).
Pivôs: Aleksandr Gudumak (CSKA Moscow) e Artem Pisarchuk (Spartak).
Técnico: Mikhail Soloviev

O craque

Nome: Dmitry Kulagin
Altura: 1,95m
Idade: 18 anos

O armador foi quem mais se destacou no time russo, vice-campeão europeu Sub 18 em 2010. Com médias de 12,4 pontos, 4,1 rebotes e 4,2 roubos de bola por jogo, foi selecionado para o quinteto ideal da competição.

Onde a Rússia pode chegar?

Mais uma seleção candidata a terminar a competição com uma medalha. A aposta da equipe é a força coletiva. Além de Kulagin, jogadores como Alexander Varnakov e Vladislav Trushkin têm papel de destaque no time e também foram determinantes no vice-campeonato do EuroBasket Sub 18 de 2010.

TUNÍSIA

Jogadores convocados

Armadores: Omar Abada (Rades), Aymen Ben Moahmoud (Sousse), Louay Roudesli (Rades) e Maher Souabni (Rades).
Alas: Mohamed Farjallah (Tunis), Hamdi Hattab Karoui (St. Germain En Laye/FRA), Sofian M’rad (Central Hoops Berlin/ALE) e Bilel Saddadi (Rades).
Alas-pivôs: Mohamed Ammar (Toac Basket/FRA) e Youssef Mejri (Montclair Van Nuys).
Pivôs: Firass Hemdani (Nabeul) e Ahmed Manai (Tunis).
Técnico: Ben Ameur Khelil

O craque

Nome: Aymen Ben Moahmoud
Altura: 1,88m
Idade: 19 anos

O armador foi o jogador mais notável na campanha do time tunisiano no Fiba Africa Sub 18 de 2010, que culminou no vice-campeonato. Bem Moahmoud foi o cestinha da equipe na competição.

Onde a Tunísia pode chegar?

Teoricamente, é o time mais fraco do grupo e dificilmente conseguirá bater um dos três rivais da primeira fase. A disputa pelo 13º lugar parece ser caminho inevitável para os vice-campeões africanos.

Grupo B

Getty Images
Mitchell Creek, que atua pelo Adelaide 36ers, é o principal jogador da seleção australiana

ARGENTINA

Jogadores convocados

Armadores: Juan Giaveno (9 de Julio) e Lucas Massarelli (Ramos Mejía).
Alas-armadores: Emiliano Basabe (Alma Juniors de Esperanza) e Nicolas Copello (Boca Juniors).
Alas: Lucas Diaz (Libertad Sunchales), Patricio Garino (Montverde Academy/EUA) e Carlos Paredes (El Nacional de Bahia).
Alas-pivôs: Tayavek Gallizzi (Quilmes), Franco Giorgetti (Peñarol), Pablo Perez (Sionista de Parana) e Fernando Podesta (Vélez Sársfield).
Pivô: Marcos Delia (Boca Juniors).
Técnico: Enrique Elias Tolcachier

O craque

Nome: Patricio Garino
Altura: 1,96m
Idade: 18 anos

O ala, que atua no basquete norte-americano, apareceu com destaque no Mundial Sub 17 de 2010, realizado na Alemanha. Com médias de 13,3 pontos, 6,4 rebotes e 2,9 assistências por partida, foi o líder da seleção argentina em todos estes fundamentos.

Onde a Argentina pode chegar?

Os argentinos ficaram em quarto lugar no Fiba Americas de 2010 – atrás de EUA, Brasil e Canadá – e se classificaram ao Mundial na última vaga destinada aos países do continente. O time não deverá ter problemas para avançar à segunda fase e pode conquistar uma vaga nas quartas de final. Chegar mais longe do que isso é possível, mas improvável.

AUSTRÁLIA

Jogadores convocados

Armadores: Jackson Aldridge (Australian Institute of Sport) e Mitchell McCarron (Brisbane Capitals).
Alas-armadores: Hugh Greenwood (Australian Institute of Sport), Igor Hadziomerovic (Australian Institute of Sport) e Jackson Hussey (Australian Institute of Sport).
Alas: Mitchell Creek (Adelaide 36ers), Anthony Drmic (Australian Institute of Sport), Mitchell Norton (Australian Institute of Sports) e Lewis Thomas (Australian Institute of Sport).
Ala-pivô: Daniel Trist (Australian Institute of Sport).
Pivôs: Andrija Dumovic (Sydney Comets) e Will Sinclair (Kilsyth Cobras).
Técnico: Damien Cotter

O craque

Nome: Mitchell Creek
Altura: 1,97m
Idade: 19 anos

Principal estrela da equipe, o ala foi eleito em 2010 o MVP (melhor jogador) do Torneio Albert Schweitzer, competição que é conhecida não oficialmente como campeonato mundial Sub 18 e que foi vencida pela Austrália.

Onde a Austrália pode chegar?

O sucesso no torneio Sub 18 de 2010 permite aos australianos sonharem com uma medalha no Mundial Sub 19 deste ano. O único representante da Oceania na competição provavelmente deverá chegar às quartas de final. Contudo, vai precisar que Creek tenha atuações memoráveis em seguida se encerrar a disputa com um lugar no pódio.

LETÔNIA

Jogadores convocados

Armadores: Arturs Bremers (Westwind Preparatory Academy/EUA), Davis Coders (Ventspils) e Kaspars Vecvagars (Zalgiris Kaunas).
Alas: Karlis Apsitis (Ventspils), Ojars Silins (Trenkwalder Reggio Emilia/ITA), Janis Timma (BS Riga) e Arturs Vitins (BS Higa).
Alas-pivôs: Arnolds Helmanis (Liepaja) e Renars Magone (Ogre).
Pivôs: Davis Bertans (Olimpija/ESL), Edmunds Dukulis (Cantu/ITA) e Aleksejs Rostovs (Canarias Basketball Academy/ESP).
Técnico: Ziedonis Jansons

O craque
Nome: Davis Bertans
Altura: 2,05m
Idade: 18 anos

A fase que Bertans vive é extremamente positiva. No EuroBasket de 2010, estabeleceu médias de 14,8 pontos e 7,7 rebotes por partida e conduziu a Letônia à medalha de bronze. O pivô foi selecionado no “NBA Draft” de 2011 na 42ª posição pelo Indiana Pacers, mas f oi adquirido pelo San Antonio Spurs em uma troca no mesmo dia em que ocorreu o recrutamento .

Onde a Letônia pode chegar?

A Letônia surpreendeu em 2010 quando ficou com o terceiro lugar do EuroBasket Sub 18. A equipe no Mundial deste ano estará desfalcada do capitão Andris Misters, que está machucado. Por outro lado, o bom momento que Bertans atravessa e o apoio da torcida local podem ajudar a seleção a brigar novamente por um lugar no pódio.

TAIPÉ CHINÊS

Jogadores convocados

Armadores: Ying Chen, Chao Chien, Po Huang e Min Ko.
Alas-armadores: Shun Chen, Tieh Cheng, Wei Chien e Chun Yo.
Alas: Long Hu e Hang Hung.
Alas-pivôs: Kuan Chen e Chia Li.
Pivô: Chao Chen.
Técnico: Wan-Lung Huang.

O craque

Nome: Long Hu
Altura: 1,94m
Idade: 18 anos

O ala foi o principal responsável pela conquista do terceiro lugar no campeonato asiático Sub 18, que acabou possibilitando a participação da seleção no Mundial.

Onde a Taipé China pode chegar?

É, de longe, o time mais fraco do Grupo B. A seleção disputa o Mundial Sub 19 apenas pela segunda vez na história e lutará para não deixar a Letônia com a última colocação da competição.

Grupo C

Getty Images
Quinta escolha do "NBA Draft" de 2011, o lituano Jonas Valanciunas é uma das estrelas do Mundial

CANADÁ

Jogadores convocados

Armador: Kevin Pangos (Gonzaga University/EUA).
Alas-armadores: Julian Clarke (Santa Clara University/EUA) e Olivier Hanlan (New Hampton), Junior Lomomba (Madison Memorial High School/EUA), Duane Notice (St. Michael’s College/EUA e Philip Scrubb (Carleton University).
Alas: Matthew Letkeman (University of Calgary/EUA), Dyshawn Pierre (Anderson University) e Justin Shaver (John McCrae Secondary School).
Alas-pivôs: Braxston Bunce (Kelowna Secondary School), Stephan Jankovic (Huntington Prep High School/EUA) e Negus Webster-Chan (Huntington Prep High School/EUA).
Pivô: Sim Bhullar (Huntington Prep High School/EUA).
Técnico: Greg Francis

O craque

Nome: Kevin Pangos
Altura: 1,85m
Idade: 18 anos

Foi o melhor jogador do time canadense no Mundial Sub 17 de 2010. O armador, que atua no basquete universitário norte-americano, teve médias na competição de 15,8 pontos, 5,0 rebotes e 4,1 assistências.

Onde o Canadá pode chegar?

O Canadá sofreu algumas modificações em relação ao time que ficou com a medalha de bronze no Fiba Americas Sub 18 de 2010. Kyle Wiltjer e Myck Kabongo, dois jogadores importantes na campanha da equipe, não estão à disposição do técnico Greg Francis. A seleção canadense não terá problemas na primeira fase, mas dificilmente conseguirá chegar entre os oito melhores do mundo.

COREIA DO SUL

Jogadores convocados

Armador: Juhyeong Lee (Dongguk University).
Alas-armadores: Sanghyeok Han (Songdo High School), Ung Heo (Yongsan High School) e Giyum Kim (Yonsei University).
Alas: Seungwook Choi (Samil Commercial High School), Huiwon Han (Jemulpo High School), Hyeongjun Kim (Kwangshin Information High School), Dong Lee (Kwangshin Information High School) e Seonggon Moon (Kyungbock High School).
Ala-pivô: Jun Kim (Yonsei University).
Pivôs: Jonghyun Lee (Kyungbock High School) e Seounghyun Lee (Korea University)
Técnico: Songgug Lee

O craque

Nome: Dong Lee
Altura: 1,94m
Idade: 17 anos

Apesar de não ter conseguido evitar que a seleção sul-coreana perdesse todos os sete jogos que disputou no Mundial Sub 17 de 2010, Dong Lee se destacou. O ala registrou médias de 16,6 pontos, 4,6 rebotes e 3,8 assistências por partida.

Onde a Coreia do Sul pode chegar?

Os vice-campeões Sub 18 da Ásia são a grande zebra do grupo. O destino mais provável da equipe é acumular três derrotas na primeira fase e lutar por uma vitória contra as seleções eliminadas nos demais grupos para não encerrar a competição em último.

CROÁCIA

Jogadores convocados

Armadores: Toni Katic (Split) e Stefan Zadravec (Zagreb).
Alas-armadores: Mislav Brzoja (Dubrava), Martin Junakovic (Cedevita) e Marino Kucan (Kastav).
Alas: Mario Hezonja (Zagreb), Marko Ramljak (Posusje/BOS) e Dino Repesa (Benetton Treviso/ITA).
Alas-pivôs: Filip Bundovic e Stipe Krstanovic.
Pivôs: Boris Barac (Siroki/BOS) e Dario Saric (Zagreb).
Técnico: Drazen Brakkovic

O craque

Nome: Dario Saric
Altura: 2,07m
Idade: 17 anos

Com 16 anos, se destacou no EuroBasket Sub 18 de 2010, mesmo atuando contra jogadores mais velhos. Suas médias na competição foram de 12,8 pontos e 5,4 rebotes por jogo. No Sub-16, diante de atletas da mesma idade, foi dominante: acumulou 24,2 pontos, 11,5 rebotes e 5,8 assistências por confronto.

Onde a Croácia pode chegar?

A presença na segunda fase não parece ameaçada. Chegar nas quartas de final e terminar o Mundial entre os oito melhores aparenta ser o grande desafio dos jovens croatas.

LITUÂNIA

Jogadores convocados

Armadores: Vytenis Cizauskas (Kedainiai Nevezis), Deividas Pukis (Christian Life Center Academy/EUA), Dovydas Redikas (Vilnius), Renaldas Simanavicius (Kaunas) e Edgaras Ulanovas (Kaunas Zalgiris Sabonis School).
Ala-armador: Rokas Giedraitis (Saule Basketball).
Alas: Arnas Butkevicius (Vilnius Falcon), Rolandas Jakstas (Kaunas), Tautvydas Sabonis (Clinica Rincon/ESP), Zygimantas Skucas (Kaunas Zalgiris Sabonis School) e Eigirdas Zukauskas (Hawks Vilnius).
Ala-pivô: Egidijus Mockevicius (Vilnius Academy).
Pivô: Jonas Valanciunas (Lietuvos Rytas).
Técnico: Kazys Maksvytis

O craque

Nome: Jonas Valanciunas
Altura: 2,10m
Idade: 19 anos

Foi o MVP (melhor jogador) do EuroBasket Sub 18 de 2010. Com 19,4 pontos, 13,4 rebotes e 2,7 tocos por partida, comandou a Lituânia ao título. O pivô acabou sendo selecionado pelo Toronto Raptors na quinta escolha do “NBA Draft” de 2011, posição mais alta de um jogador do país na história. O recorde anterior pertencia a outro pivô: Zydrunas Ilgauskas, 20º escolhido de 1996.

Onde a Lituânia pode chegar?

O objetivo dos campeões europeus é conquistar o título mundial. A seleção é uma das mais fortes da competição e vai encarar como fracasso qualquer resultado que não seja um lugar no pódio.

Grupo D

Getty Images
Tim Hardaway Jr, filho de um dos maiores ídolos do Miami Heat, é um dos atletas do selecionado dos EUA

CHINA

Jogadores convocados

Armadores: Ailun Guo (Liaoning Panpan), Hanchen Luo (Dongguan Xinshiji), Zirui Wang (Zhejiang Guangsha) e Bowen Zhang (Bayu Fubang).
Ala-armador: Jiaxin Ma (Bayi Rockets).
Alas: Yanyuhang Ding (Shanong Huangjin), Quan Gu (Dongguan Xinshiji), Mingxin Ju (Guandong Hongyuan), Tonglin Sun (Dongguan Xinshiji), Pu Wang (Guandong Hongyuan) e Zhiqiang Xing (Shanxi Zhongyu).
Alas-pivôs: Xiaochuan Zhai (Beijing Shougang) e Xuhang Zhu (Guandong Hongyuan).
Pivôs: Muhao Li (Dongguan Xinshiji), Zhelin Wang (Fujian) e Tao Xu (Shandong Huangjin).
Técnico: Bin Fan

O craque

Nome: Ailun Guo
Altura: 1,92m
Idade: 17 anos

É apontado como o jovem mais talentoso do basquete chinês. No Mundial Sub 17 de 2010, teve médias de 22,4 pontos, 5,5 assistências e 4,9 rebotes por jogo. O desempenho de destaque acabou rendendo um lugar na seleção principal para a disputa do Mundial da Turquia.

Onde a China pode chegar?

O jogo contra o Egito deverá ser um confronto direto pela última vaga do grupo na próxima fase. Mesmo se passar dos africanos, a caminhada no Mundial provavelmente vai acabar antes das quartas de final.

EGITO

Jogadores convocados

Armadores: Ezz Ahemd (Sporting), Ahmed Gamal (Al Ahly), Omar Mohamed (Somouha) e Al Mostafa (Al Ahly).
Ala-armadores: Mohamed Elmoataz (Sporting) e Youssef Shousha (Sporting).
Alas: Hatem Hossam (El Ettehad), Ahmed Mohamed (Sporting) e Zyad Mohamed (Al Gezira).
Alas-pivôs: Hassan Ahmed (El Ettehad), Moustafa Abdel (Sporting), Ahmed Hamdy (El Ettehad), Moustafa Hany (Sporting) e Marawan Mohamed (Somouha).
Pivôs: Assem Ahmed (Al Zamalek), Ali Mohamed (El Ettehad) e Seif Samir (Al Ahly).
Técnico: Zaher Abdelbasset

O craque

Nome: Aly Mohamed
Altura: 2,05m
Idade: 19 anos

Foi eleito o MVP (melhor jogador) do campeonato africano Sub 18 de 2010, conduzindo a seleção egípcia ao título continental. Na decisão diante da Tunísia, teve atuação brilhante ao somar 30 pontos e 21 rebotes.

Onde o Egito pode chegar?

A situação é idêntica à da China. Os campeões africanos podem até encerrar a primeira fase com a terceira colocação do Grupo D, mas não têm forças para encarar as outras seleções em condições de igualdade na fase seguinte.

EUA

Jogadores convocados

Armadores: Keith Appling (Michigan State), Jahii Carson (Arizona State) e Joe Jackson (Memphis).
Ala-armadores: James Bell (Villanova), Anthony Brown (Stanford), Tim Hardaway Jr. (Michigan) e Jeremy Lamb (Connecticut).
Alas: Khyle Marshall (Butler) e Doug McDermott (Creighton).
Alas-pivôs: Tony Mitchell Jr. (North Texas) e Patrick Young (Florida).
Pivô: Meyes Leonard (Illinois).
Técnico: Paul Hewitt

O craque

Nome: Tim Hardaway Jr.
Altura: 1,96m
Idade: 19 anos

Filho de Tim Hardaway, armador brilhou no Miami Heat nos anos 1990 e teve sua camisa retirada pelo time da Flórida, o ala-armador de 19 anos teve médias de 13,9 pontos e 3,8 rebotes por jogo na temporada 2010/11, sua primeira no basquete universitário.

Onde os EUA podem chegar?

Do time campeão do Fiba Americas Sub 18 de 2010, apenas Tony Mitchell e Patric Young permaneceram. Ainda assim, o time norte-americano entra no Mundial com o objetivo de conquistar a medalha de ouro.

SÉRVIA

Jogadores convocados

Armadores: Aleksandar Cvetkovic (Crvena Zvezda), Nemanja Dangubic (Hemofarm-Vrsac), Luka Igrutinovic (Student-Kragujevac) e Bogic Vujosevic (Novi Sad).
Ala-armadores: Marko Josilo (Partizan Belgrado), Peter Lambic (Hemofarm-Vrsac), Nenad Miljenovic (Partizan Belgrade), Vukasin Petkovic (Novi Sad), Strahinja Stojacic (Radnicki Kragujevac) e Nemanja Vucicevic (Beostar Belgrade).
Alas: Bogdan Bogdanovic (Fenerbahce/TUR), Djordje Drenovac (Roma/ITA), Marko Gujanicic (Mladost-Cacak), Nemanja Krstic (Hemofarm-Vrsac), Marko Lukovic (Megavizura Belgrade) e Nemanja Pavlovic (Novi Sad).
Alas-pivôs: Nemanja Bezbradica (Belgrade), Luka Mitrovic (Hemofarm-Vrsac), Rados Seslija (Novi Sad) e Nikola Siladi (FMP Belgrade).
Pivôs: Nemanja Besovic (Partizan), Dusan Bogdanovic (Partizan Belgrado), Bozo Dumic (Novi Sad) e Stefan Nastic (Stanford University/EUA).
Técnico: Dejan Mijatovic

O craque
Nome: Bojan Bogdanovic
Altura: 1,97m
Idade: 18 anos

O ala já havia aparecido de maneira positiva no EuroBasket Sub 18 de 2010, tendo acumulado médias por jogo de 10,2 pontos e 5,3 rebotes. O bom desempenho ao longo dos últimos meses despertaram a atenção do Miami Heat, que acabou o selecionando na 31ª posição do “NBA Draft” deste ano. Bogdanovic, no entanto, assinou recentemente com o Fenerbahce, da Turquia, e permanecerá no basquete europeu por mais alguns anos.

Onde a Sérvia pode chegar?

A Sérvia não terá dificuldade para se classificar à fase seguinte e é bem provável que alcance as quartas de final. Mas se quiser repetir o feito de quatro anos atrás e conquistar o título, terá que demonstrar uma evolução muito grande em relação ao EuroBasket Sub 18 de 2010, quando terminou na quarta colocação.

Leia tudo sobre: basquetemundial sub-19basquete brasileirofiba

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG