Tamanho do texto

Tetracampeão da NBA, ex-pivô brilhou dentro das quadras e conquistou a simpatia dos torcedores com sua irreverência fora delas

Getty Images
Ao lado de Kobe Bryant, Shaq viveu o auge da carreira no Los Angeles Lakers
Um dos principais pivôs da história do basquete, Shaquille O’Neal completa nesta terça-feira 40 anos de idade. O ex-jogador, que se aposentou em junho do último ano, construiu uma carreira repleta de vitórias, que inclui quatro títulos da NBA  (em 2000, 2001 e 2002 pelo Los Angeles Lakers e em 2006 pelo Miami Heat ) e a conquista da medalha de ouro com a seleção norte-americana no Mundial de 1994 e nas Olimpíadas de 1996.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A trajetória no basquete como profissional teve início no dia 24 de junho de 1992, data em que foi escolhido na primeira posição do “NBA Draft” pelo Orlando Magic . No decorrer dos 19 anos seguintes, além de Lakers e Heat, passou também por  Phoenix Suns , Cleveland Cavaliers e Boston Celtics .

Leia mais sobre basquete no blog do Fábio Sormani

Durante a carreira, Shaq acumulou recordes e cavou um lugar na galeria dos craques do esporte – tanto que seu nome consta na lista que a NBA divulgou em 1996 dos 50 melhores jogadores da liga de todos os tempos. Além disso, conquistou a simpatia dos fãs com a sua irreverência fora das quadras.

Veja abaixo alguns números e curiosidades da carreira de Shaquille O’Neal:

– Em 19 temporadas da NBA, Shaq ficou sem disputar os playoffs apenas duas vezes: em 1993 pelo Orlando Magic, quando ainda era novato, e em 2009 pelo Phoenix Suns.

– Com médias de 23,4 pontos, 13,9 rebotes e 3,5 tocos por jogo na temporada 1992/93, não só ganhou o prêmio de melhor novato do campeonato como se tornou o primeiro calouro a ser votado para atuar no “All-Star Game” entre os titulares desde Michael Jordan, em 1985.

– Foi selecionado para 15 edições do “All-Star Game” durante a carreira, mas participou de apenas 13 porque estava contundido em 2001 e em 2002. Foi titular em nove oportunidades e ganhou o prêmio de MVP três vezes (2000, 2004 e 2009).

– Além do “All-Star Game”, Shaq conquistou o troféu de MVP da temporada regular e das finais. Foi apenas o terceiro jogador da história a ter ganhado os três prêmios no mesmo ano. Os outros dois foram Willis Reed (1970) e Michael Jordan (1996 e 1998).

– Sua passagem pelo Los Angeles Lakers foi tão marcante que a equipe decidiu aposentar sua camisa 34 durante algum jogo – ainda a ser definido – da próxima temporada. Será apenas oitavo número retirado pela franquia californiana.

– Com 28.596 pontos anotados durante a carreira, ocupa o sexto lugar na lista de maiores cestinhas da história da NBA. À sua frente, estão: Kareem Abdul-Jabbar, Karl Malone, Michael Jordan, Wilt Chamberlain e Kobe Bryant.

– Ao longo das 1.207 partidas de temporada regular que disputou na carreira, só não foi titular em dez oportunidades. As médias nestes jogos são de 23,7 pontos, 10,9 rebotes e 2,3 tocos por partida.

– Os números são ainda melhores considerando jogos de playoffs. São 21,3 pontos, 11,6 rebotes e 2,1 tocos de média ao longo de 216 partidas – tendo iniciado 214 delas.

Aventuras fora de quadra:

– Paralelamente à carreira de jogador, aventurou-se como rapper e gravou quatro álbuns. O primeiro foi “Shaq Diesel”, lançado em 1993 e que rendeu um disco de platina ao bater a marca de um milhão de cópias vendidas. Em seguida, vieram “Shaq Fu: Da Return” (1994), “You Can’t Stop the Reign” (1996) e “Respect” (1998).

– “Shaq Fu”, também foi o nome do jogo de video-game lançado pela Eletronic Arts em 1994. O jogo, que traz Shaq como personagem principal, é considerado um dos piores da história dos games.

– A passagem de Shaq pelo cinema também não é das mais bem sucedidas. O ex-jogador apareceu em alguns filmes e foi um dos indicados na premiação de pior ator do Razzie Award. Mas o vencedor da disputa acabou sendo Kevin Costner, por sua atuação em “O Mensageiro”.

Vídeos inusitados:

Em 2011, quando atuava pelo Boston Celtics, já no fim de carreira, Shaq cumpriu uma promessa e andou pela cidade de Boston vestido de mulher. Ele ainda dublou a música “Sweet Dreams”, da cantora norte-americana Beyoncé.

Pagar apostas não é problema algum para Shaq, que atualmente trabalha como comentarista de jogos da NBA para os EUA. Depois de Kevin Love ter levado a melhor na disputa pessoal contra Blake Griffin em uma partida entre suas respectivas equipes – Minnesota Timberwolves e Los Angeles Clippers – Shaq, que depositou suas fichas em Griffin, dançou de cueca na TV.

    Leia tudo sobre: nba