Na China, jogadores da NBA seriam capazes de ganhar quase o dobro do que receberiam de equipes do Velho Continente

O destino preferencial de grande parte dos jogadores da NBA durante o período de locaute parece ser o basquete europeu. No entanto, caso estejam interessados em propostas financeiras mais volumosas, o mercado aponta para o Oriente. Segundo empresários, os times chineses estariam oferecendo os melhores salários para ter atletas da liga norte-americana.

Lance Young, agente que cuida da carreira de jovens talentos como Stephen Curry (Golden State Warriors) e Rudy Gay (Memphis Grizzlies), não tem dúvidas ao afirmar que o basquete chinês é a opção mais atrativa em termos financeiros.

“O dinheiro está na China, sem discussão”, afirmou Young. “Você pode ganhar quase o dobro na China do que ganharia na Europa. A liga chinesa não é tão boa assim, mas, se tudo que você quiser for dinheiro, pode ir para lá e ganhar o quanto puder”.

Outra questão que daria vantagem aos chineses em relação aos europeus é o seu período de contratações. Enquanto as equipes da Europa já montam seus elencos para a próxima temporada, o mercado da China só se aquece em setembro e outubro – quando os atletas terão uma melhor ideia sobre as perspectivas da greve da NBA.

Além disso, os times da China estariam mais receptivos a incluir cláusulas de rescisão automática para assim que o locaute terminasse. “Eu posso ver muitos atletas da NBA recebendo ofertas atrativas das equipes chinesas com estes termos de liberação”, disse Bernard Lee, empresário que cuida da carreira de 19 jogadores internacionais.

Dwight Howard, do Orlando Magic, já parece ter percebido o potencial do basquete chinês. Em entrevista ao jornal “Marca”, o pivô afirmou que vê mercado do país asiático com mais opções do que a Europa .

    Leia tudo sobre: NBA
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.