Tamanho do texto

Equipe texana confirma vitória apenas nos minutos finais, ao anotar 12 pontos seguidos. Tiago Splitter não entra em quadra

Dentro do seu ginásio, o San Antonio Spurs encontrou dificuldades diante do Sacramento Kings nesta sexta-feira, mas conseguiu bater o adversário no final por 108 a 103. O pivô brasileiro Tiago Splitter não participou da partida e assistiu do banco a vitória dos companheiros.

O armador Tony Parker foi o cestinha do jogo com 27 pontos, e ainda deu seis assistências. Além do francês, quem também teve atuação decisiva pelo San Antonio foi o ala-armador argentino Manu Ginobili, com 24 pontos, sete assistências e quatro rebotes. Já o ala-pivô Tim Duncan somou 15 pontos e dez rebotes.

Os dois principais anotadores do Sacramento vieram do banco de reservas: os alas Jermaine Taylor e Omri Casspi, com 16 pontos cada um. O calouro DeMarcus Cousins registrou um “double-double”: foram dez pontos e 11 rebotes para o jovem pivô.

Quem esperava um confronto desigual, por conta da grande diferença entre as campanhas de Spurs e Kings na temporada, viu exatamente o contrário. Apesar de atuar contra o time de pior desempenho da Conferência Oeste, o San Antonio não teve sossego na partida contra o Sacramento, que vendeu caro a vitória.

Os texanos foram para os vestiários com apenas seis pontos de superioridade (52 a 46). E esta diferença só não era menor naquele momento por causa das cestas em sequência de Ginobili no minuto final da primeira metade.

A partida permaneceu bastante equilibrada durante o segundo tempo e estava completamente indefinida quando se aproximava do desfecho.

A cesta de Eugene Jeter fez com que o Sacramento empatasse o jogo em 93 pontos com exatos 4:34 minutos para o fim. Mas o time visitante, que havia jogado de igual para igual com o rival durante o jogo todo, apagou por dois minutos. Foi o que bastou ao San Antonio.

Nos dois minutos em que o ataque do Kings parou de funcionar, o Spurs marcou 12 pontos consecutivos e abriu vantagem de dois dígitos pela primeira vez na noite. A equipe da Califórnia até voltou a deixar a diferença um pouco menos elástica, mas não teve tempo para ameaçar o triunfo do oponente.

    Leia tudo sobre: nba