Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Safra atual de armadores é uma das melhores da história da NBA

Deron Williams, Chris Paul, Derrick Rose, Russell Westbrook, Rajon Rondo e John Wall. Quem é o destaque na atualidade?

Luís Araújo, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237859557392&_c_=MiGComponente_C

Deron Williams, do Utah Jazz, e Derrick Rose, do Chicago Bulls, foram eleitos os melhores jogadores da NBA da semana retrasada pelas conferências Oeste e Leste respectivamente. Na passada, Russell Westbrook, do Oklahoma City Thunder, foi selecionado pelo Oeste.
 
Desde que a temporada começou e a NBA passou a premiar semanalmente os jogadores, sempre apareceu um armador entre os laureados. A escolha por atletas da posição não causa espanto, pois o número de jovens talentosos que atuam como armador tem crescido bastante nos últimos anos.
 
Chris Paul e Rajon Rondo, que conduzem New Orleans Hornets e Boston Celtics respectivamente a um excelente início de temporada, são nomes que se juntam facilmente aos jogadores do Utah, Chicago e Oklahoma City. E há ainda John Wall, o draft número um desta temporada, recrutado que foi pelo Washington Wizards.
 
Uma das discussões mais recorrentes neste momento é para saber quem é o melhor entre os jovens armadores da NBA. D-Will, D-Rose, Rajon, Paul, Westbrook? Ou será que Wall também já pode entrar nesta conversa?

A seguir, saiba mais sobre a nova safra de armadores da NBA:

DERON WILLIAMS

Getty Images

Foi selecionado para o Utah Jazz na terceira escolha do Draft de 2005. Desde que chegou a Salt Lake City, tornou-se o principal jogador da equipe. Liderou o Jazz à final da Conferência Oeste em 2007, algo que tinha acontecido pela última vez em 1998, quando John Stockton era o responsável pela armação.

Neste início de temporada, Williams anota 21,6 pontos por jogo. É, por enquanto, a maior pontuação da carreira. Suas médias ainda apontam 9,8 assistências e 4,4 rebotes por partida. Muitos o apontam, neste momento, como o melhor armador da NBA.

CHRIS PAUL

AP

Teve seu nome chamado na quarta escolha do recrutamento de 2005, logo depois de Deron Williams. No entanto, acabou levando a melhor na disputa pelo prêmio de melhor calouro da temporada 2005/06. Liderou a liga em assistências e roubadas de bola por dois campeonatos consecutivos (2007/08 e 2008/09), algo que nenhum outro atleta conseguiu fazer na história da liga.

O sucesso do New Orleans neste início de temporada está diretamente relacionado à boa forma de Paul, que é o maestro da equipe. Tem médias de 16,8 pontos e 10,5 assistências por jogo.

RAJON RONDO

Getty Images

Rajon ingressou na NBA em 2006. Foi a 21ª escolha do NBA Draft daquele ano. Quando o Boston contratou Kevin Garnett e Ray Allen para jogarem junto com Paul Pierce, muitos questionavam a capacidade de Rondo para conduzir a armação da equipe. E no fim das contas, acabou se saindo muito bem na campanha de 2008 que rendeu o título ao Celtics.

Os tiros de média e longa distância não são a especialidade no jogo de Rajon Rondo. Mas ele funciona como uma espécie de motor do time do Boston. Todas as jogadas de ataque da equipe passam por suas mãos. Tanto que as 14,9 assistências por jogo fazem do atleta o líder da NBA neste fundamento.

DERRICK ROSE

AP

Aparece na quarta posição na lista dos cestinhas da temporada com 25,2 pontos anotados. Suas médias apontam ainda 8,5 assistências e 3,6 rebotes por jogo. Números que consolidam o desenvolvimento que o armador do Chicago vem apresentando ano após ano, desde seu ingresso na liga, em 2008.
 
Aos 22 anos, o jovem é a principal esperança do torcedor do Bulls de voltar a viver os dias de glória que desapareceram após o fim da era Michael Jordan. E a participação na campanha vitoriosa da seleção norte-americana no Mundial da Turquia contribuiu ainda mais para o amadurecimento do melhor novato da NBA de 2009.

RUSSELL WESTBROOK

AP

Vem dividindo com o astro Kevin Durant o posto de destaque do Oklahoma City Thunder neste início de temporada. Sua média de pontos nas partidas disputadas do atual campeonato é de 23,3 ¿ desempenho superior aos 16,1 por confronto que registrou no último ano.
 
O que chama ainda mais a atenção em Westbrook é o fato de que o jogador teve que se adaptar a esta nova função quando entrou para a NBA, em 2008. No basquete universitário, atuava como ala-armador por UCLA. Passou a jogar na armação principal somente após ter ouvido seu nome ser chamado pelo Oklahoma City na terceira escolha do recrutamento de 2008.

JOHN WALL

AP

O jogador representa a esperança do Washington Wizards de um futuro vitorioso. O início de carreira aponta médias de 18,1 pontos, 9,8 assistências e 3,3 roubos de bola (líder da NBA neste fundamento).
 
Em pouco tempo como profissional, já registrou um feito marcante, que aconteceu durante a vitória da sua equipe sobre o Houston Rockets por 98 a 91 no último dia 10 de novembro. Wall anotou 19 pontos, distribuiu 13 assistências e pegou dez rebotes. Com apenas 20 anos e 65 dias, tornou-se o terceiro jogador mais jovem da história da NBA a atingir um triple-double, atrás apenas de LeBron James, que atingiu a marca em duas oportunidades com menos idade do que Wall.

CONCLUSÃO

A safra atual de armadores evidencia que a liga estará muito bem servida de jogadores desta posição nos próximos anos. Num passado não muito distante, as franquias corriam atrás de pivôs para montar equipes competitivas. Hoje, o conceito parece ter mudado: quem quiser ser competitivo tem que procurar jogadores mais baixos, mais habilidosos e mais inteligentes.

ANÁLISE

Eduardo Agra, comentarista da NBA dos canais ESPN e ex-armador da Universidade de Kansas State, Sírio, Corinthians e seleção brasileira, a convite deste iG analisou os novos armadores da NBA:

Se eu fosse montar um time hoje e tivesse que escolher um armador, eu selecionaria Derrick Rose. Acredito que ele seja o mais completo: arremessa, passa, ataca e defende muito bem. É diferente do Rajon Rondo, que também comanda o time e dá várias assistências, mas que deixa a desejar nos arremessos.

Chris Paul talvez seja o mais habilidoso dos armadores, mas parece se preocupar mais com ele próprio. Deron Williams é mais físico, destaca-se bastante na parte atlética. E parece jogar mais em função da equipe.

Russell Westbrook jogava como ala-armador na universidade, enquanto todos os outros armadores de oficio sempre jogaram dessa maneira. Eu dou muito valor a isso. Os outros talvez sejam melhores tecnicamente do que Westbrook, comandam melhor o jogo, mas ele está se adaptando bem. Na minha opinião, ninguém tem a capacidade atlética dele. E ninguém marca como Westbrook.

John Wall vem jogando muito bem neste início de campeonato, mas ainda é muito cedo para fazer qualquer julgamento.

Leia tudo sobre: basquete - nba

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG