Após vitória sobre a seleção brasileira, europeus batem tunisianos sem dificuldades. Pelo grupo D, egípcios surpreendem chineses

A Rússia é a primeira seleção do Mundial Sub 19 a conquistar duas vitórias. Na abertura da rodada desta sexta-feira, a equipe atropelou a Tunísia por 101 a 55 e manteve a liderança do grupo A. Na estreia, eles já haviam vencido partida equilibrada contra o Brasil .

Os russos foram liderados pelo ala-armador Dimitry Kulagin, que anotou 18 pontos e pegou seis rebotes. O armador Alexander Varnakov saiu de quadra com 15 pontos, enquanto o ala Vladislav Trushkin fez 14 pontos e sete rebotes.

Limitada pela defesa russa, a Tunísia só teve um jogador com dígitos duplos de pontuação: o armador Omar Abada, com 12 pontos.

Os tunisianos conseguiram manter o confronto equilibrado apenas durante o primeiro quarto, quando chegaram a ter a liderança nos minutos iniciais. Nos três períodos seguintes, a Rússia tomou o controle das ações e dominou o adversário, impondo forte defesa e vencendo todas as parciais por mais de nove pontos.

Neste sábado, fechando a fase inaugural da competição, os russos enfrentarão a Polônia para garantir a primeira posição da chave. A Tunísia jogará suas últimas chances de permanecer no torneio contra o Brasil.

Egito surpreende China

Em partida de duas prorrogações, o Egito conseguiu uma improvável vitória contra os favoritos chineses por 100 a 96. A primeira vitória na competição não apenas quase garante os egípcios na próxima fase, como também coloca os chineses em situação complicadíssima.

O pivô Assem Ahmed foi o grande destaque da seleção vencedora contabilizando 25 pontos e 16 rebotes. Outro pivô, Seif Samir, anotou 21 pontos e pegou oito rebotes, enquanto o ala-pivô Omar Mohammed contribuiu com 16 pontos.

O destaque da seleção chinesa foi o ala Xiaochuan Zhai, que saiu de quadra com 28 pontos e oito rebotes. O armador Wang Zirui esteve próximo de um “triple double”, somando 18 pontos, dez rebotes e sete assistências. Outro jogador da posição, Ailun Guo, marcou 17 pontos, pegou seis rebotes e distribuiu cinco assistências.

Depois de ter o controle da maior parte do tempo regular, o Egito deixou escapar uma vantagem de 13 pontos no último período e foi obrigado a disputar a prorrogação. Nela, viu a situação virar e a China perder uma chance de triunfo em um arremesso errado no estouro do cronômetro por Guo.

Na segunda prorrogação, os egípcios chegaram à vitória graças a um desempenho avassalador nos minutos iniciais, quando anotou nove dos primeiros 11 pontos do período. Com isso, passou a controlar vantagem de três posses de bola. Na rodada deste sábado, os chineses entram em quadra para enfrentar a seleção dos EUA, dona do melhor ataque da competição. O Egito enfrenta a Sérvia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.