Tamanho do texto

Norte-americano marcou 50 pontos na partida. Seu desempenho nos tiros de três impressionou até mesmo quem domina o fundamento

Robert Day foi o grande nome do Jogo das Estrelas do NBB de 2011, realizado na manhã deste sábado, na cidade de Franca. Inspirado, o norte-americano mostrou que estava com a pontaria calibrada nos arremessos e comandou o selecionado dos estrangeiros à vitória por 115 a 99 sobre os brasileiros ao anotar 50 pontos. Foi o MVP da partida.

O ala, que defende o Uberlândia, converteu todos os 11 primeiros chutes de três pontos que disparou à cesta. A sequência perfeita só foi interrompida no 12º arremesso, quando o jogo já estava no último quarto.

“Àquela altura, não sabia que já tinha feito 11 arremessos seguidos”, confessou Day após o jogo. “Não sei como os outros se comportam, mas quando estou jogando, minha cabeça se desliga de tudo e fica focada apenas na partida. Eu até sinto que estou num bom momento, mas não fico contando quantos acertos seguidos eu estou tenho”.

O número elevado de acertos chamou a atenção não só dos torcedores. Até mesmo quem costuma demonstrar precisão cirúrgica nos tiros de longa distância ficou impressionado com o que viu de Day durante o evento.

“É muito difícil ver alguém acertar 11 bolas seguidas”, afirmou Marcelinho Machado, ala-armador do Flamengo. “Nós até brincamos que hoje ele estava no ‘day’ (‘dia’ em inglês) dele. Sabemos que quando um chutador começa a acertar a mão, é difícil parar depois. Nós até tentamos, mas ele estava muito inspirado”.

Robert Day ganhou o troféu de MVP
Divulgação
Robert Day ganhou o troféu de MVP

Aos 29 anos, completados no último dia 13, Day faz sua temporada de estreia no NBB. Antes de chegar ao Uberlândia, jogou pela Universidade de Western Oregon e, depois, defendeu o Lobos Grises, do México.

Day contou como veio parar no basquete brasileiro: “Joguei no México por cinco temporadas. A liga é ótima, mas não tem muita visibilidade. Lá, conheci um agente brasileiro através do meu treinador no time mexicano. O resto é história”.

Ganhar o prêmio de MVP na terceira edição do Jogo das Estrelas do NBB já seria suficiente para que esta manhã de sábado ficasse gravada na memória de Day para sempre. Mas o norte-americano, que nunca havia antes atuado em Franca, sente que a conquista foi ainda mais especial por conta da impressionante festa da torcida no ginásio do Pedrocão.

“Foi ótimo”, disse o atleta. “Sei que o Jogo das Estrelas é um grande evento aqui no Brasil e todo mundo se envolveu na festa. Sinto-me bastante privilegiado de vencer o MVP num ginásio desse”.

*O repórter Luís Araújo viaja a Franca a convite do NBB