Tamanho do texto

Donos de equipes e sindicato de jogadores seguem sem entrar em acordo sobre negociação do novo convênio coletivo

Getty Images
Billy Hunter, presidente do sindicato dos atletas da NBA, não comentou sobre reunião
Terminou sem acordo a primeira parte da reunião entre donos das equipes da NBA (Liga Norte-Americana de Basquete) e o sindicato de jogadores na busca por um acordo na negociação do novo convênio coletivo. As partes decidiram descansar depois de mais de 16 horas de conversas com o mediador federal George Cohen, realizadas em um hotel de Nova York. Os representantes dos dois lados saíram sem fazer nenhum comentário e foi confirmado de maneira oficial que o encontro será reiniciado por volta das 12h (de Brasília).

LEIA TAMBÉM: NBA cancela duas primeiras semanas da temporada

O primeiro a sair da reunião foi o diretor-executivo do sindicato de jogadores, Billy Hunter, que deixou o local às 2h17 locais (4h17 de Brasília) sem fazer mais comentários do que "temos uma ordem de não falar". Posteriormente, o porta-voz da NBA, Tim Frank, informou aos jornalistas que esperavam no lobby do hotel que o mediador Cohen tinha ordenado às duas partes que se abstivessem de fazer comentários públicos sobre os assuntos debatidos na reunião.

A reunião era considerada a última oportunidade para evitar novos cancelamentos de partidas da temporada regular , da qual já se perderam 100 jogos com as duas primeiras semanas de competição, que começaria em 1º de novembro. O comissário da NBA, David Stern, advertira na semana passada que, se nesta reunião não fossem obtidos avanços consideráveis, o cancelamento de novas partidas seria inevitável com gravíssimas consequências para o futuro de toda a temporada.

LEIA TAMBÉM: Comissário diz que sistema econômico atual da NBA é insustentável

A longa duração da reunião demonstra que as diferenças existentes entre ambas as partes continuam grandes, após 110 dias de locaute. A questão principal é a repartição da receita obtida com a NBA e a considerável mudança no sistema do teto salarial. Além do mediador oficial indicado pelo presidente dos EUA, Barack Obama, participaram da reunião 13 donos de equipes, o comitê de relações trabalhistas da NBA e o comissário Stern.

    Leia tudo sobre: nba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.