Não treinei tão forte quanto poderia em Detroit , diz Milicic - Basquete - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Não treinei tão forte quanto poderia em Detroit, diz Milicic

Ala-pivô lamenta tempo perdido e reconhece que deveria ter se dedicado mais nos treinamentos no início de carreira

iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237882528825&_c_=MiGComponente_C

Darko Milicic demorou para se adaptar à NBA. Atualmente no Minnesota Timberwolves, faz a melhor temporada da carreira. O ala-pivô reconhece que poderia ter crescido muito mais dentro da liga se tivesse se dedicado totalmente ao trabalho desde os primeiros anos como profissional, quando defendia o Detroit Pistons

Não fiz as coisas direito em Detroit, afirmou Milicic, selecionado pela franquia de Michigan na segunda escolha do Draft de 2003. Andava meio frustrado por não estar jogando e acabei não treinando tão forte quanto eu poderia. Nesta liga, demora bastante para se tornar um bom jogador.

Getty Images
Darko Milicic em ação pelo Pistons; jogador foi pouco utilizado em Detroit

Apesar de estar já na sua oitava temporada na NBA, Milicic tem apenas 25 anos. Kurt Rambis, seu comandante no Minnesota Timberwolves, acredita que o basquete do sérvio tende a evoluir ainda mais futuramente.

Ele está começando a se estabelecer e está também naquela idade em que os jogadores começam a descobrir um pouco mais a liga e passam a entender melhor o que podem e o que não podem fazer, analisou Rambis. "Espero que ele siga se desenvolvendo".

Milicic foi titular em todas as 22 partidas que disputou com o Minnesota nesta temporada, registrando médias de 9,3 pontos e 6,1 rebotes por jogo ¿ números bem superiores aos que atingiu nos sete campeonatos anteriores. Mas o atleta lamenta o tempo perdido, que atrasou o seu processo de amadurecimento.

Se pudesse voltar no tempo, faria tudo de maneira diferente, disse Milicic. Chegaria mais cedo e sairia mais tarde dos treinamentos. Talvez isso pudesse fazer a diferença.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG