Ala anotou 38 pontos e teve um aproveitamento de 60% dos arremessos. Não cometeu nenhum erro em 30:02 minutos

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237854499924&_c_=MiGComponente_C

LeBron James fez um dos maiores jogos de sua carreira ¿ e não apenas desta temporada. Chegou mordido a Cleveland. Chegou, certamente, sentindo dores pelos cutucões que recebeu com vara curta usada por toda torcida e direção do Cavs.

Entrou em quadra como se estivesse jogando uma final de NBA. Não se intimidou em momento algum. Nem na chegada à arena, nem no aquecimento, nem na apresentação do time, nem quando o jogo começou e nem quando tocava na bola e recebia uma sonora vaia.

Não se deixou influenciar por nada disso. Não se deixou influencia por cartazes e camisetas ofensivas que foram vistos na Q Arena de Cleveland. Não perdeu o foco em momento algum.

Mas era visível seu desconforto no início do jogo. Não era assim que ele gostaria de voltar à cidade onde ele morou por sete anos ininterruptos. Não se deixou intimidar, mas não teve como não se sentir desconfortável.

Mas à medida que o tempo foi passando, ele foi se soltando e escrevendo uma das páginas mais importantes e mais belas de sua história na NBA. Foi se soltando e construindo a vitória do Miami, que alguns davam como improvável. Por tudo: pela má fase do Heat e pela pressão que James sentiria ao longo da partida.

Getty Images
LeBron James joga o talco para o alto em Cleveland, repetindo gesto tradicional

Mas ele driblou a tudo e a todos como fazem os grandes jogadores. Em 30:02 minutos em quadra anotou 38 pontos, deu oito assistências e apanhou cinco rebotes. Nos arremessos, fez 15-25 (60%), excelente.

Poderia ter sido muito mais se não tivesse passado todo o último quarto no banco de reservas. Foi poupado pelo treinador; não havia mais necessidade de seu talento em quadra, pois o jogo já estava resolvido ao final do terceiro quarto. Graças aos seus 38 pontos.

Nesta temporada, LeBron é o líder entre os jogadores no quesito erros por partida. Liderança que ninguém quer alcançar. Ele tem uma média de 4,2 por noite. Desta vez não cometeu nenhum!

Desta vez, não jogou pensando no coletivo; desta vez, jogou pensando nele, como se fosse ele contra a rapa. Como se fosse o último jogo de sua vida. LBJ rapelou a todos, adversários e torcedores.

Fez, seguramente, uma dos maiores apresentações de sua carreira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.