Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Postura de Jordan no locaute gera críticas dos atletas da NBA

Acionista majoritário do Charlotte Bobcats, o ex-jogador defende as ideias das franquias durante a paralisação

Gazeta |

Michael Jordan encerrou a carreira na temporada 1998/1999, quando a NBA viveu seu primeiro impasse financeiro entre donos de franquias e jogadores. Agora acionista majoritário do Charlotte Bobcats, o mítico atleta defende o lado dos proprietários e vira alvo de críticas dos basqueteiros.

De acordo com jornais norte-americanos, sobretudo o "New York Times", Jordan, inclusive, lidera 14 franquias (as mais pequenas) nas negociações do locaute. E a postura adotada por ele é não fazer mais concessões e exigir, no mínimo, 50% do faturamento mensal oriundo dos ingressos - sendo que até a temporada passada o repasse aos atletas era de 57%.

Ainda nesta segunda-feira, alguns jogadores externaram a decepção com a atitude do ex-camisa 23 do Chicago Bulls. É o caso do ala Nick Young, do Washington Wizards. "Não posso crer no que ouvi sobre o Jordan. Jamais voltarei a calçar uns Jordans", em alusão ao tênis em homenagem ao ídolo do esporte.

Em seguida, Paul George, do Indiana Pacers, e Klay Thompson, do Golden State Warriors, foram outros que atacaram a 'contradição' de Jordan.

O impasse, que começou no mês de julho, já prejudicou o início da temporada. David Stern, comissário da Liga, já cancelou a pré-temporada e todos os jogos do mês de novembro.

Leia tudo sobre: nbamichael jordanlocaute

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG