Tamanho do texto

Time brasileiro encara a Tunísia e precisa vencer para avançar para a segunda fase da competição disputada na Letônia

Raulzinho faz jogada para o Brasil
Divulgação
Raulzinho faz jogada para o Brasil
A julgar pelo desempenho ofensivo das equipes, o Brasil não encontrará muitas dificuldades para avançar no Mundial Sub 19 de basquete disputado na Letônia. Precisando vencer seu terceiro jogo para avançar na competição, a seleção brasileira irá encarar a Tunísia, time de pior ataque do torneio.

Após vencer a Polônia na última sexta-feira , o Brasil entrará em quadra 12h15 do horário de Brasília. O time brasileiro precisa vencer a Tunísia para ficar com uma das duas vagas do Grupo A. Com duas derrotas, os tunisianos ocupam a lanterna do grupo, mas se vencerem ficarão com a vaga. Poloneses e russos estão classificados.

No entanto, a Tunísia terá que lidar com a má produção de seu ataque. A equipe tem a pior média de pontos entre as 16 seleções envolvidas na primeira fase da competição. Os tunisianos fizeram apenas 112 pontos nos dois primeiros jogos e possuem média de 56.

O desempenho tunisiano é bem inferior ao do penúltimo colocado. Décima quinta colocada entre as equipes que mais fizeram pontos, a Argentina tem média de 64,5 por partida, 8,5 pontos a mais do que a Tunísia.

O armador Omar Abada é a principal arma de ataque da Tunísia até o momento. O jogador fez apenas pontos nos dois primeiros jogos do mundial e tem média de dez. O atleta é o único com média de dois dígitos em pontuação na equipe.

O Brasil não é uma das seleções com destaque nesta estatística. O time brasileiro aparece apenas na décima colocação com média de 78,5 nos dois primeiros jogos. Com 97,5 por partida, a seleção norte-americana é a primeira. O Canadá é o segundo com 96,5.

Entre os brasileiros quem mais colabora com pontos é o armador Raulzinho Neto. O jogador fez 36 nos dois primeiros jogos. O jogador fez 20 na derrota para a Rússia e outros 16 no triunfo diante da Polônia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.